Os Croods 2 voltam a liderar bilheteiras dos EUA após dois meses

Os Croods 2 voltam a liderar bilheteiras dos EUA após dois meses

A animação “Os Croods 2: Uma Nova Era” realizou um feito que não se via nas bilheterias da América do Norte desde os anos 1980. O filme da DreamWorks Animation/Universal Pictures voltou a vender mais ingressos que qualquer outro na sua 12.ª semana em cartaz, reassumindo o 1.º lugar

Lançado em Novembro do ano passado, “Os Croods” tinham liderado originalmente as bilheteiras por cinco fi ns de semanas, até 13 de Dezembro. A reviravolta no passado Domingo marca a primeira vez que o título aparece no topo do ranking em 2021.

E isto acontece dois meses após perder a liderança e ficar disponível em VOD (aluguel digital) nos EUA. Para assumir o topo, a animação enfrentou três estreias. Mas eram títulos de circuito limitado, como “Judas e o Messias Negro”, de Shaka King, “Land”, a estreia da actriz Robin Wright na direcção, e “The Mauritanian”, do veterano Kevin Macdonald, que chegaram aos cinemas como estratégia de campanhas por indicações ao Oscar. Além disso, “Judas e o Messias Negro” ainda foi disponibilizado simultaneamente na HBO Max. Isto explica porque, do ponto de vista tradicional, “Os Croods” conseguiu liderar com uma arrecadação baixa.

Na verdade, a sua facturação foi típica de um filme que está a 12 semanas em cartaz: USD 2 milhões (chegando a USD 2,7 milhões com o fi m-de-semana ampliado pelo feriado do Dia do Presidente nos EUA).

O facto de esse montante lhe render o 1.º lugar deve-se, além da falta de entusiasmo com as estreias, à queda generalizada das bilheteiras devido ao Coronavírus e também a um elemento de força maior: os EUA foram atingidos por uma forte tempestade de neve, que trancou as pessoas nas suas casas durante o fim-de-semana. As vendas de “Os Croods 2” concentraram-se nas regiões mais quentes do Sul dos EUA, como opção de passatempo para famílias no feriado.

Ainda inédito no Brasil, “Os Croods 2” já arrecadou USD 48,9 milhões na América do Norte e ultrapassou os USD 150 milhões mundiais, cujo lançamento ocorrerá em Março.

Diário de Notícias