Romance “Ressurreição” volta às bancas sob a chancela da Mayamba

Romance “Ressurreição” volta às bancas sob a chancela da Mayamba

Desta vez sob a égide da Mayamba Editora, o romance “Ressurreição”, de Helena Dias será apresentado com um novo formato no designer da capa, com o signo “o amor verdadeiro transforma vidas”

O romance “Ressurreição”, da autoria da escritora Helena Dias, volta a ser apresentado sob a chancela da Mayamba, em acto a decorrer no dia 19 de Fevereiro, a partir das 17 horas, na sede da União dos Escritores Angolanos (UEA), em Luanda.

O livro aborda um encontro inesperado entre dois desconhecidos com um propósito e vários rumos de um livre arbítrio. Por ironia do destino, uma jovem, Leda, de 19 anos, cruza-se com um pintor por quem se apaixona. Esta coincidência (in)feliz faz um alcoólatra deprimido renascer para o amor.

Trata-se de um ardente romance de muitas guerras, onde João e Leda aprendem a lidar com a dor, a desilusão de amarguras do passado e o ressentimento do presente. A intriga está presente neste romance como na vida real. O amor, no centro do enredo, transforma vidas na subida pela montanha da dor e na força da fé.

Fé esta que se vê morrer diante das adversidades e do amor que se encontra no meio da dor. A jovem moça não encontra na sua crença forças para resistir a um pecado que tem a doçura do mel mais raro e adocicado, pecado que fiéis profetas fez fraquejar… A forte paixão corrompe a moralidade. Conduzida pelo motor da libido e do amor, esta apaixonante história envolve inúmeras promessas, tristezas não eternas e uma constante oscilação entre o doce e o amargo.

Factores sócio-culturais são um enclave na luta à ascensão do amor. Um amor puro e ingénuo não encontra espaço num mundo cuja mágoa conquistou o coração do homem. Ver para crer poderá ser a frase à partida. No decorrer da trama, lágrimas escorrem em incompreensões de espinhos podados pela tesoura da vida.

Apresentação

O evento que tem como objectivo principal a apresentação pública da obra, vai contar com apresentações de Adão Zina, Lueji Dharma, Rebeca Nahenda e música a cargo de Erik Samuchana.

Será também marcado por momentos culturais, com declamação de poemas na voz de Olívia Gomes e Adriana Borboleta e outras surpresas. O livro deverá estar disponível, posteriormente, a seguir a sessão presencial de assinatura de autógrafos, em várias livrarias de Luanda e superfícies comerciais, assim como em pontos de venda nas cidades de Benguela, Lubango e Uíge.

A autora

Helena Dias nasceu em Luanda aos 19 de Fevereiro de 1991. A escritora é também professora, consultora de comunicação, declamadora, contadora de histórias e apaixonada por arte. É membro do movimento artístico literário Lev’arte e da União Brasileira de Escritores – UBE. Em 2016 participou na antologia poética feminina “O Canto da Kianda”, em 2019 participou na antologia de escritoras negras de África e do Brasil “Negras de lá Negras daqui” e na antologia “A Poesia Multicultural”.

Tem participação em eventos internacionais como é o caso da Bienal do livro, intercâmbios culturais entre países africanos e comunidades afrodescendentes e mais recentemente o Fescala – Festival de Cinema, Arte e Literatura Africana.