“Revista do Carnaval”, edição 2021, rende homenagem ao União Kiela

“Revista do Carnaval”, edição 2021, rende homenagem ao União Kiela

A revista, além de cumprir com a sua função informativa, vai, igualmente, prestar tributo ao conjunto fundado em 1974, tido como um dos mais antigos do Carnaval angolano

O grupo carnavalesco União Kiela, do Distrito Urbano do Sambizanga, fundado em 1974, será o grande homenageado na presente edição da Revista do Carnaval, de forma simbólica, elaborada pelo Ministério da Cultura, Turismo e Ambiente, referente ao ano de 2021.

Maravilha Dias dos Santos, comandante do grupo, vai ser homenageada na revista a ser lançada brevemente.

Segundo o Ministro da Cultura, Turismo e Ambiente, Jomo Fortunato, a homenagem ao conjunto deve-se ao facto de ser um dos mais antigos, a nível do Carnaval angolano.

“O Kiela é um dos grupos mais antigos da Classe A, do Carnaval realizado no país. Nós temos grupos seculares, como é o caso do União 54 que foi fundado em 1954. Esta homenagem é para agora, daqui há semanas”, afirmou o dirigente.

Sobre o tributo simbólico que será, igualmente, prestado a Maravilha Dias dos Santos, o ministro disse que será efectivado em prol do trabalho que tem desenvolvido ao longos dos anos no conjunto, e, também, por ser a única mulher a dirigir um grupo carnavalesco no país.

“Nós reconhecemos e valorizamos o papel das mulheres no Carnaval. Então, vamos homenagear a comandante e também o próprio grupo, de forma simbólica, quando lançarmos a Revista do Carnaval”, reforçou .

Maravilha é comandante do Kiela há 23 anos. Integra o conjunto há 30 anos. No começo, desempenhava o papel de vocalista e vice-presidente. Recebeu o legado da sua mãe e é já a segunda geração da família a cantar e animar a caminhada do grupo.

O Kiela do Sambizanga

O grupo foi fundado em 1 de Janeiro de 1947 e tem o Semba como dança privilegiada. Na sua galeria conta já com cinco troféus, conquistados em 1985, 1986, 1989, 1990 e 2009.

Tudo começou como um simples conjunto de amigos com disposição para festejar o carnaval, tendo ganhado fôlego para competir para o troféu principal em Luanda. Isabel Ventura é uma das fundadoras do grupo, assim como Luzia Domingas Garcia, que também desempenhava o papel do rei, falecida a 17 de Dezembro de 2009.

Consta que, na edição referente ao ano de 2015, a Revista do Carnaval homenageou Maria António Gonçalves Henriques (Mamã Santa), membro fundadora do grupo União Kiela.

A Revista do Carnaval

A Revista do Carnaval, propriedade do Ministério da Cultura, Turismo e Ambiente, além de cumprir com a sua função informativa, pode ser consultada como uma fonte de documentação e registo da história do Carnaval nacional, ao longo da sua existência.

Mais do que fornecer informação noticiosa, o leitor é convidado a complementar a sua própria informação, pela leitura crítica dos textos e observação da exuberância da definição da fotografia, numa sequência, onde, além de se ter contacto com a fluência e simplicidade da escrita, pode redesenhar a memória da sua própria iconografia do Carnaval.