Carta do leitor: Polícia económica não fiscaliza os supermercados

Carta do leitor: Polícia económica não fiscaliza os supermercados

Bom dia , caro coordenador do Jornal O PAÍS. Espero que esteja bem. É com muita satisfação que escrevo para o vosso Jornal.

Estou indignado. Não existe fiscalização nos supermercados? Ontem, por exemplo, comprei algo cujo o prazo de validade já está vencido. Perguntei por que motivo aquilo continuava à venda. Responderam-me que isto é Angola. “Podes comer. Não te irá prejudicar”, disse o vendedor.

Olhei para ele e decidi não adquirir o produto. O vendedor insistiu que eu tinha de comprar a bolacha glucose, uma vez que ainda se encontrava em estado de conservação mesmo com o prazo de validade expirado.

Fiquei pasmado. Então, os efectivos da Polícia económica? O que fazem? Só ficam nos gabinetes munidos de ar condicionado? Há aqueles que nem sequer têm reparado se este ou aquele produto já terá expirado.

Quem sai a ganhar são os comerciantes, e que quem fica prejudicado são as pessoas que compram. Por favor, Polícia económica, pedimos fiscalização n o s supermercados.

Por: César Matos
Luanda, Samba