Sílvio Nascimento enaltece Angola no Festival de Cinema de Berlim

Sílvio Nascimento enaltece Angola no Festival de Cinema de Berlim

O actor angolano Sílvio Nascimento representa Angola no 71.º Festival de Cinema de Berlim, a decorrer de 3 a 5 de Março, na Alemanha “Berlinale”, através da plataforma “Tellas”, a primeira de streaming da África lusófona

Em declarações à ANGOP, a partir de Lisboa, onde reside, o actor afirmou que, além da plataforma, vai apresentar, igualmente, no evento considerado um dos maiores mercados do cinema no mundo, dados do que se faz no áudio visual e como investir no cinema angolano para o mundo.

A plataforma Tellas é um serviço de streaming em que os subscritores possuem uma variedade de conteúdos originais que são obtidos exclusivamente para esta (à semelhança na Netflix), como filmes, séries, podcasts, curta-metragens, documentários, stand-up-comedy entre outros.

Foi criada há cinco anos, mas começou a funcionar há três. Actualmente já atingiu 30 mil subscritores e cobra mil Kwanzas mensal ou três dólares, se for em Angola ou no estrangeiro, respectivamente, cujos signatários variam mediante o interesse de cada conteúdo.

Sílvio Nascimento salientou que o “Berlinale” é um festival de solução dos vários e dos Óscares ao nível mundial, um evento que permite que o cinema feito em cada país seja visto pelo mundo e comercializado a nível de distribuição.

De acordo com o também cineasta, a expectativa é “grande”, pois têm um “dilema” a nível da distribuição de cinema feito em África e, em particular, em Angola, o que faz parecer que há pouca produção e iniciativas, mas apenas pela falta de investimento na distribuição para o mercado externo.

“A partir do momento que começamos a promover os nossos filmes no grande mercado mundial, podemos conseguir pessoas interessadas em fazer disso um negócio corrente. A expectativa é alta em poder mostrar o que se faz em Angola, provar a qualidade do nosso produto para que se possa distribuir e comercializar pelo mundo inteiro”, frisou.

O actor, realçou que, para Angola, a participação significa a possibilidade de investimento no mercado do cinema.

Esta é a primeira vez que o evento se abre para a África lusófona e, segundo o actor, para o mercado do cinema, uma vez que se fará acompanhar de colegas de outros países da África lusófona, como Samira Vera Cruz e Lara Sousa, numa moderação do artista Coréon Dú.

O evento

O Festival Internacional de Cinema de Berlim “Berlinale” é um evento de cinema alemão criado há seis de Junho de 1951 e tornou- se no maior evento cultural da cidade de Berlim. É um dos mais importantes da indústria cinematográfica mundial, possuindo a maior audiência entre todos os espectáculos de cinema.

Tem como finalidade promover um circuito internacional de cinema, ocorrendo anualmente durante duas semanas e são apresentados em cada ano pelo menos 350 filmes de todos os géneros, sendo na sua maioria estreias europeias.

A presente edição, por conta da Covid-19, ocorre em duas fases, a primeira de 1 a 5 de Março e a segunda de 9 a 20 de Junho.