DP World inicia operações no Terminal Multiusos do Porto de Luanda

DP World inicia operações no Terminal Multiusos do Porto de Luanda

A multinacional de logística dos Emirados Árabes Unidos iniciou, ontem, a operação no Terminal Multiusos (TMU) do Porto de Luanda, um mês depois de ter assinado contrato de concessão como vencedora do concurso público que vai levar a gestão do referido empreendimento nos próximos 20 anos

A Dubai Ports World começou as actividades com a apresentação do cidadão panamiano, Francisco Pinzón, nomeado CEO da sucursal de Luanda. Francisco Pinzón tem 20 anos de experiência em operações e gestão portuária, trabalhou, até ao momento, em portos do Panamá, Bahrein, Peru, Geórgia, Djibuti e Argélia.

De acordo com uma nota de imprensa enviada a OPAIS, o CEO DP World Luanda ingressou em 2016 como COO da DP World Djibuti e, em 2018, foi nomeado Director de Excelência Operacional para África e Médio Oriente.

Antes de assumir o desafio para o qual foi agora nomeado, foi Vice- Director-Geral da DP World Djazair, na Argélia.

Na nova operação foi potenciada pela aquisição de novos equipamentos, incluindo 30 camiões, oito empilhadores de longo alcance, quatro manipuladores vazios e quatro empilhadoras.

A DP World Luanda vai investir 190 milhões de dólares na melhoria do Terminal para o transformar num importante entreposto comercial da costa Sudoeste africana. O terminal é a oitava instalação portuária actualmente gerida e operada pela DP World na região de África e Médio Oriente.

Espera-se que, desta forma, a DP World Luanda contribua activamente para o desenvolvimento económico e social do país.

O plano de investimento da DP para o Porto de Luanda contempla a reabilitação da infra-estrutura física do cais do terminal com a realização de obras para implementação de um novo plano de planta de TMU.

Entre as inovações do acordo entre a DP e o Ministério dos Transportes, estão também a reabilitação e aquisição de equipamentos que permitirão a transição da operação do TMU alicerçada em gruas RTG (guindaste ou equipamento empregado em processos de elevação e movimentação de cargas) em linha com as melhores práticas internacionais.

A DP vai ainda criar uma nova plataforma logística externa que permitirá atingir um volume de tráfego de 700 mil TEU’s (Unidade Equivalente de Transporte. Um TEU equivale a um contentor de 20 pés), contra os actuais 15 mil TEU’s.

As partes signatárias acordaram, numa primeira fase, em manter os postos de trabalho durante o período em que durar a exploração do Porto de Luanda. A DP World é uma multinacional de logística dos Emirados com sede em Dubai, especializada em logística de cargas, operações de terminais portuários, serviços marítimos e zonas francas.

Formada em 2005 pela fusão da Dubai Ports Authority e Dubai Ports International, a DP World lida com 70 milhões de contentores que são transportados por cerca de 70.000 navios anualmente, equivalendo a cerca de 10% do tráfego global. Presta serviços através de uma rede global interligada de 136 unidades de negócio em 61 países nos seis continentes.