Governo norueguês apoia com mais de USD 4 milhões cinco centros de pesquisa

Governo norueguês apoia com mais de USD 4 milhões cinco centros de pesquisa

Cinco centros de pesquisas científicas nacionais vão beneficiar de um apoio financeiro de 4 milhões de Dólares da Embaixada da Noruega em Angola, durante quatro anos, para desenvolverem diversos estudos que poderão contribuir com factos e dados científicos para a tomada de decisões políticas, anunciou o diplomata Kikkan Marshall Haugen

O embaixador da Noruega declarou, ao proceder a apresentação pública do Projecto de Apoio à Pesquisa Científica, na noite de Quarta-feira, em Luanda, que o mesmo está alinhado com as prioridades do Governo de Angola que pretende aumentar o apoio à pesquisa científica.

As pesquisas serão desenvolvidas pelo Centro de Investigação Social e Económica da Universidade Agostinho Neto, o Centro de Estudos e Pesquisa da Universidade Jean Piaget, o Centro de Estudos e Investigação Científica (CEIC) da Universidade Católica de Angola, o Centro de Estudos Africanos e o Laboratório de Ciências Sociais e Humanidades.

“Há, no entanto, a possibilidade de o projecto incluir outras instituições”, frisou Kikkan Haugen, enfatizando que este projecto, que começou a ser implementado em 2006 com o CEIC vai nesta nova fase estender-se pela primeira vez para fora de Luanda, tendo em conta que contará com uma instituição de Benguela.

De acordo com o diplomata, de 2020 a 2024 os cinco centros deverão desenvolver estudos com os temas “a responsabilidade social na indústria petrolífera”, “o impacto local da indústria diamantífera”, “Governação e Autarquias Locais” e “estudos sobre a sociedade civil e os novos movimentos juvenis”.

Vão realizar ainda estudos sobre a “informação como catalisador da mudança”, a “perspectiva de género sobre as reformas em Angola” e a “nova dinâmica local”. Este último tema, no entender dos financiadores, ganha uma relevância porque vai olhar para as questões do género e o papel das mulheres nas actuais reformas em Angola.

“Para nós, este projecto é de grande importância, uma vez que irá contribuir para a capacitação das instituições de pesquisa em Angola, poderá contribuir com factos e dados científicos para a tomada de decisões políticas e igualmente contribuir para a melhoria do debate público através do conhecimento com base científica”, esclareceu Kikkan Haugen.

Segundo o diplomata, a Embaixada da Noruega tem apoiado a pesquisa científica em Angola desde 2006, através do Centro de Estudos e Investigação Científica da Universidade Católica de Angola. “Este apoio contribuiu para tornar o CEIC numa das instituições de pesquisa mais renomadas do país”, frisou.

A selecção dos cinco centros decorreu em 2018, altura em que a embaixada decidiu expandir o seu apoio para incluir mais instituições de pesquisa. Para o efeito, garante Kikkan Haugen, realizou- se um mapeamento do ambiente de pesquisa em Angola e selecionaram as cinco nesta primeira fase.