Montante negociado pela BODIVA subiu 1,18 biliões Kz em 2020

Montante negociado pela BODIVA subiu 1,18 biliões Kz em 2020

A subida representa um salto gigantesco de 880% em relação aos cerca de 104 mil milhões negociados em 2015, segundo a ministra das Finanças, Vera Daves, que anunciou a alienação de 17 activos relevantes selecionados pelo Executivo, que devem ser privatizados via Bolsa de Valores em 2021

Vera Daves, que discursava na abertura do IIº Fórum da Bolsa de Dívida e Valores de Angola (BODIVA), disse que o Ministério das Finanças espera que a Bolsa se converta numa verdadeira plataforma de financiamento à economia nacional, particularmente ao sector privado, viabilizando negócios e projectos com elevado impacto económico e social.

A ministra das Finanças disse que, apesar dos constrangimentos causados pela pandemia da Covid-19, o número de membros do mercado aumentou para 25, em 2020, contra 10 registados em 2015.

Referiu que a experiência acumulada na negociação de dívida pública titulada foi capaz de conferir níveis de confiança, liquidez e profundidade ao mercado, tendo criado condições para o arranque do segmento acionista muito esperado e necessário.

Vera Daves declarou que o Programa de Privatizações (PROPRIV) deverá ter um papel decisivo para um mercado accionista dinâmico e vibrante, para corresponder aos anseios do tecido empresarial nacional.

Todavia, a titular da pasta das finanças entende que, apesar das evoluções constatadas e observadas no mercado de capitais, há ainda um longo caminho a percorrer, pois permanecem as incertezas sobre os desafios macroeconómicos que os países exportadores de petróleo terão de enfrentar, para manterem o equilíbrio e o desenvolvimento das suas economias.

Aliás, lembrou que ainda estão presentes os efeitos causados pela quebra do preço do petróleo na economia nacional, desde meados de 2014 que, com a Covid-19, veio a agravar os impactos orçamentais.

Alienações da Sonangalp, Tv Cabo e Mota Engil

Vera Daves fez saber que dos mais de 190 activos a serem alienados no âmbito do PROPRIV, o Executivo seleccionou 17, que, pela sua relevância, devem ser privatizados via Bolsa de Valores.

A responsável disse que estes activos abrangem áreas de negócio relevantes como os sectores de petróleo e gás, bancário, segurador e telecomunicações. “É por isso que acreditamos que 2021 será um ano marcante para a BODIVA na medida em que iremos assistir a alienação do Banco de Comércio e Indústria, pela modalidade de Leilão em Bolsa”, disse.

Vera Daves confirmou ainda a alienação das participações sociais na Sonangalp, Tv Cabo e Mota Engil Angola. Para que as privatizações via Bolsa de Valores e o lançamento do mercado accionista sejam uma realidade de sucesso, a ministra disse ser importante a continuidade do programa de preparação das empresas, que a BODIVA está a empreender.

15 mil contas/ano

O presidente do Conselho de Administração da BODIVA, António Furtado, disse que a instituição atingiu a fasquia de 15 mil contas custodias abertas por ano, contra a cifra de três mil contas alcançadas nos primeiros anos.

António Furtado disse, no entanto, que ainda faltam alguns milhares de contas por alcançar, particularmente no mercado de valores mobiliários, um caminho que considera privilegiado.

O PCA da BODIVA ressalta igualmente os feitos alcançados em 2020 sublinhando que foi um ano de progresso e alcance de objectivos.

O mais alto montante de 1,18 biliões de Kwanzas de negociação anual desde a fundação é, para António Fortunato, um indicador das cifras que podem estar disponíveis para financiamento da economia, concretamente das empresas que abraçaram o desafio de inaugurar o mercado de acções da BODIVA.

A BODIVA é uma entidade gestora que tem responsabilidade de assegurar a transparência, eficiência e segurança das transacções nos mercados regulamentados de valores mobiliários, com o objectivo de estimular a participação de pequenos investidores e a concorrência entre todos os operadores.