“Morgadinho” de Joãozinho Morgado lançado em Luanda

“Morgadinho” de Joãozinho Morgado lançado em Luanda

O primeiro disco do percussionista angolano Joãozinho Morgado, intitulada “Morgadinho”, foi “apresentado na noite de Quinta-feira, às 19 horas, na Fundação Arte e Cultura, na Ilha de Luanda.

Sob a chancela da editora Keep on Push, a discografia faz parte do álbum “Turma da Bênção”, resultante da parceria entre o Conjunto Angola 70 e Paulo Flores (Estações do Semba) e teve o apoio à produção da embaixada holandesa em Angola.

O músico, também conhecido por “Rei das tumbas”, avançou que, no acto de lançamento do trabalho discográfico, sem data prevista, vai disponibilizar aos seus fãs uma edição limitada, de 500 exemplares, inicialmente em vinis, que contará com uma remix produzida pelo DJ Pedro Coquenão do Batida, com o tema “Sou Eu João Morgado”.

“O CD foi gravado como uma brincadeira, no estúdio, em companhia de Paulo Flores, em 2018, em Portugal. Enquanto fazíamos a batucada, falávamos coisas da banda, como: lambula, kissangua e muitas outras”, referiu. Joãozinho Morgado falou ainda sobre o facto de no referido CD constar uma música cantada por si, sendo que sempre tocou e, de todas às vezes que tentou fazer as duas coisas em simultâneo, não conseguia, porque se atrapalhava.

Embaixador holandês enaltece música angolana

A produção da discografia única de Joãozinho Morgado contou com o apoio da embaixada Holandesa em Angola e o embaixador deste país europeu, Anne van Leeuwen, aproveitou o microfone deste jornal para demostrar o apreço que teve por trabalhar com o artista e a cultura angolana.

“É a primeira vez a trabalhar para a cultura e um cantor angolano, mas já fiz muito com questões culturais noutros sítios. Estou muito impressionado, porque a música daqui é muito boa e foi muito bom apoiarmos este tipo de actividade, porque conseguimos colocar aqui duas gerações diferentes”, referiu.

O acto contou ainda com a presença de várias figuras ligadas às diversas áreas culturais, como Marito (da Banda maravilha), o escritor Lupito Feijó, o actor Orlando Sérgio e muitos outros.

De acordo com Naáma Margalit, directora da fundação, este acto foi uma homenagem à música de Angola , já que é missão desta instituição ajudar para a promoção da cultura angolana e a apresentação do trabalho de um célebre percussionista do semba é a consumação disto.

Ao longo da actividade, também se tirou tempo para o jornalista Isaías Afonso, o músico Carlos Lamartine, Adriano Mixinge, Gilberto Júnior e outras figuras presentes abordarem temas relacionados com a vida e obra de Joãozinho Morgado e, em mesa redonda, analisou-se a música angolana. O acto foi encerrado com um concerto do anfitrião.

Perfil do cantor

João Lourenço Morgado, também conhecido por Joãozinho das tumbas ou dos Tambores, nasceu em Luanda, em 1947. Começou a tocar batuque, de forma autodidata, aos 8 anos. Ao longo da sua carreira, acompanhou muitos cantores e conjuntos nacionais.

Valdimiro Graciano