Manuel Homem reafirma aposta do Executivo na política de formação de quadros

Manuel Homem reafirma aposta do Executivo na política de formação de quadros

De acordo com o governante, que cumpre uma visita de trabalho no Huambo, o ministério vai continuar a privilegiar a formação de quadros, por compreender a importância que tem na melhoria do funcionamento dos órgãos que tutela

O ministro das Telecomunicações, Tecnologia de Informação e Comunicação Social, Manuel Homem, ressaltou, ontem, no Huambo, a importância da aposta na formação contínua dos quadros, com vista a melhoria da qualidade dos serviços prestados.

De acordo com o governante, que cumpre uma visita de trabalho nesta região, o ministério vai continuar a privilegiar a formação de quadros, por compreender a importância que tem na melhoria do funcionamento dos órgãos que tutela.

Neste contexto, prosseguiu, impõe- se que as diferentes empresas continuem a incorporar e a privilegiar a formação como um dos mecanismos para que atinjam os objectivos de modernização e da qualidade que se espera delas.

Conforme o ministro, a TPA, de modo particular, com dois mil e 887 funcionários, deve abraçar este desafio com o objectivo de assegurar o desenvolvimento e a melhoria da qualidade dos seus serviços.

Manuel Homem salientou que este órgão representa uma marca e faz parte da vida dos angolanos, daí ser de grande responsabilidade o comportamento, a posição e a afirmação dos seus funcionários.

Segundo o governante, a qualidade dos trabalhadores reflecte muito do que é a vida social do país, pelo que é imperioso continuar a privilegiar não só a formação, mas também a melhoria das condições de trabalho, para que estejam presentes nos programas de modernização que a TPA pretende materializar. Por esta razão, o Governo angolano, preocupado com as condições técnico-operacionais deste órgão, está a implementar um programa de modernização.

Informou que a parte administrativa concursal deste projecto já foi concluída, aguardando, ainda este ano, os efeitos positivos na qualidade dos serviços difundidos pelo mesmo órgão de comunicação.

Deste modo, apelou aos participantes a aproveitarem a formação, por representar a preocupação do Governo, no sentido de se continuar a ter quadros capazes de responder aos desafios de uma empresa cada vez mais moderna.

Durante a formação, com a duração de duas semanas, os 33 participantes serão capacitados em matérias ligadas ao jornalismo, operações de câmaras, edição de imagem, TV como sistema, técnicas administrativas e financeira.

No cumprimento da jornada laboral, o ministro visitou as instalações da Angop, TPA, Edições Novembro, Rádio Huambo e da Rádio Mais, tendo ainda se inteirado do andamento das obras do futuro Centro de Formação de Jornalistas (CEFOJOR).