Governo do Zaire pondera rescindir contratos com incumpridores do PIIM

Governo do Zaire pondera rescindir contratos com incumpridores do PIIM

O governo da província do Zaire pondera, nos próximos dias, rescindir contratos com empreiteiros incumpridores de projectos ligados ao Plano Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM).

Trata-se de empresas que não cumpriram com prazos contratuais na construção de duas escolas de sete e 12 salas de aulas no município do Nzeto.

Os projectos começaram a ser erguidos entre os meses de Maio e Junho de 2020, mas a sua execução física está aquém das expectativas, segundo anunciou o governador provincial do Zaire, Pedro Makita Armando Júlia.

De acordo com o governador, a obra das 12 salas de aulas em construção no bairro Kinanga, periferia da vila do Nzeto, poderão ser entregues a uma outra empresa de construção civil para a sua dinamização.

A conclusão desta obra orçada em Kz 157 milhões, 321 mil e 23, estava prevista para Dezembro de 2020.

O mesmo acontece com as obras de construção de uma escola de sete salas na aldeia do Kimakuku, comuna do Kindege, cujos trabalhos encontram-se paralisados por razões desconhecidas.

A infra-estrutura está orçada em Kz 95 milhões e 571 mil.

O governador anunciou, recentemente, em Mbanza Kongo, o reajustamento da carteira de projectos concebidos no PIIM, passando de 34 para 72 acções, com o mesmo valor alocado inicialmente que é de Kz 26 mil milhões, 177 milhões, 692 mil e 608.