Ex-delegado das Finanças do Cunene detido por peculato

Ex-delegado das Finanças do Cunene detido por peculato

Sob a acusação do cometimento dos crimes de peculato, branqueamento de capitais, participação económica em negócios, abuso de poder, associação criminosa, foi detido o ex-delegado das Finanças do Cunene

A confirmação da detenção foi avançada pelo porta-voz do Serviço de Investigação Criminal (SIC-Geral), Manuel Halaiwa. Foram detidos na Terça-feira, 6 de Abril, em Ondjiva, dois cidadãos nacionais de 58 e 40 anos de idade, nomeadamente o ex- delegado Provincial das Finanças do Cunene e o Chefe de Departamento de Contabilidade, Património e Tesouro da Delegação de Finanças do Cunene.

Os dois são acusados do cometimento dos crimes de peculato, participação económica em negócios, abuso de poder, associação criminosa, e branqueamento de capitais. Os acusados, no período compreendido entre os anos de 2017 e 2020, delapidaram do erário um total 45.723.214,05 Kwanzas, cuja materialização se operava por via de transferências de valores monetários às suas empresas, geridas por cônjuges e familiares.

Ainda na lista de crimes consta que os dois funcionários públicos promoveram actos de contratação a favor de suas empresas, supostamente com finalidade de prestação de serviços e fornecimento de bens, desprovidos de regras e procedimentos de contratação pública.

Realçar que os ilícitos têm ainda comparticipação de mais dois arguidos, que forjavam facturas para facilitar a justificação do dinheiro, resultante da simulação da prestação de serviços ou fornecimento de bens.

No âmbito da instrução preparatória do processo-crime registado no SIC/Cunene, foram ouvidos pelo magistrado do Ministério Público em primeiro interrogatório de arguido que determinou como medida de coacção pessoal a prisão preventiva destes.

Os arguidos foram conduzidos para o Estabelecimento Prisional do Péu-Péu, em Ombandja.