Duas novas estirpes da Covid-19 já circulam na comunidade luandense

A província de Luanda conta desde ontem com duas novas estirpes da Covid-19 em circulação comunitária, trata-se das variantes inglesa com 120 casos e sul-africana com 14, revelou a directora do Instituto Nacional de Investigação em Saúde, Joana Morais, à margem da actualização dos dados diários da Covid-19, no CIAM

A directora do Instituto Nacional de Investigação em Saúde, Joana Morais contou que no mês de Fevereiro, do ano em curso, o laboratório de biologia molecular, do Instituto Nacional de Investigação em Saúde em colaboração com o laboratório Krisp, da África do Sul iniciou a vigilância genómica do vírus Sars- Cov-2, com objectivo de estudar e identificar se as variantes circulam em Angola.

Nesta senda, até ao dia de ontem foram sequenciadas 298 amostras positivas à Covid-19, sendo que os resultados obtidos é de 120 casos da variante inglesa e 14 da sul-africana, ambas com circulação comunitária na província de Luanda.

“As novas variantes são consideradas de elevada preocupação, tendo em conta que estão associadas ao aumento de números de casos e internamentos hospitalares, casos mais graves e de difícil recuperação, considerando ainda que as variantes foram identificadas em jovens adultos e em crianças, casos que anteriormente não eram registados”, frisou.

Tendo lembrado, que desde o final do mês de Dezembro do ano 2020, o mundo anunciou o aparecimento de quatro novas variantes de Sars-Cov-2, designadamente a variante de origem inglesa, sul-africana e duas de origem brasileira.

País volta registar três dígitos de Covid-19 nas últimas 24 horas

O secretário do Estado para a Saúde Pública, Franco Mufinda afirmou que o país registou nas últimas 24 horas, 134 novos casos de Covid-19, na província de Luanda 112, em Cabinda 12 e em Benguela 10. As localidades mais atacadas a nível de Luanda, são Belas, Cacuaco, Cazenga, Kilamba Kiaxi, Maianga, Rangel, Samba, Sambizanga e Viana, as idades dos infectados variam de quatro a 78 anos, sendo 66 do sexo masculino e 68 do feminino.

Não se registou nenhuma morte. Contudo, 32 pessoas foram recuperadas, entre as quais 17 em Luanda, 14 em Benguela e uma na Luanda-Sul, cujas idades variam entre dois e 66 anos.

De acordo com Franco Mufinda, até ontem, o país registou 23 mil e 242 casos positivos de Covid- 19, entre os quais 549 óbitos, 21 mil e 589 recuperados, mil e 134 activos. Entre os activos, três estão críticos, 10 graves, 41 moderados, 28 leves e mil e 22 assintomáticos. Se encontram ainda internados 82 doentes.

Mais de duas mil amostras processadas de Covid-19

Os laboratórios processaram duas mil e 151 amostras, entre as quais 134 positivas perfazendo uma taxa diária de positividade de 6.2%. Neste contexto, o cumulativo de amostra aponta para 452 mil e 532 amostras processadas até ontem, entre as quais 23 mil e 242 positivas, originando uma taxa de positividade de 5.1%.

Em quarentena institucional estão a ser acompanhadas 44 pessoas, e sob vigilância epidemiológica se encontram mil e 133 contactos.

Entretanto, o CISP recebeu 59 chamadas, todas relacionadas com o pedido de informação da Covid-19. Por outra, a equipa de saúde mental e intervenção psicossocial assistiu 37 pessoas dando o apoio psicológico necessário.

Segundo Franco Mufinda, nos pontos de entrada e saída da província de Luanda foram testados 140 utentes, entre os quais 104 do sexo masculino e 36 do feminino.

No que toca à testagem obrigatória após desembarque a cidadãos provenientes do exterior do país, propriamente no Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro, desde o dia 16 de Janeiro até ontem foi possível testar 28 mil e 910 viajantes, sendo que 74 são positivos.

Depois da quarentena obrigatória das pessoas que chegam no país, até ontem se registou 12 casos, entre os quais 11 angolanos e uma de nacionalidade ucraniana.