Manuel Rabelais volta para casa com a condenação de 14 anos de prisão

Manuel Rabelais volta para casa com a condenação de 14 anos de prisão

O antigo director do extinto Gabinete de Revitalização e Marketing da Administração (GRECIMA), Manuel Rabelais, está de regresso à casa com uma condenação de 14 anos e seis meses de prisão maior, decretada hoje por uma equipa de juízes da Câmara de Crimes Comuns do Tribunal Supremo.

Os juízes acordaram, em função das provas produzidas, em condenar o seu assistente, Hilário dos Santos, a 10 anos de prisão maior.
Ambos foram ainda condenados a pagar taxa de justiça no valor de 250 mil Kwanzas.

Manuel Rabelais e Hilário dos Santos foram julgados sob acusação de peculato e branqueamento de capitais da qual terá resultado num desfalque equivalente a 98 milhões e 141 mil e 632 euros, entre os anos de 2016 e 2017.

Durante o julgamento, iniciado em 2020, foram afastados os crimes de violação das normas de execução do plano, por ter sido descriminalizado, e de procedimento e recebimento indevido de vantagem, por ter sido despenalizado, segundo o Ministério Público.

Inconformada com a decisão, a defesa dos réus interpôs recurso com efeito suspensivo, ao que o Tribunal anuiu por ser um direito que lhes assiste. Por terem sido julgados em liberdade provisória, dever-se-a manter esta condição até que o Plenário do Tribunal Supremo aprecie o recurso.