Carta do leitor: Moradores do bairro Sonangol clamam por ajuda

Saudações , caro coordenador do jornal O PAÍS. É com enorme satisfação que volto a escrever para o vosso jornal, depois de 17 meses.

O assunto de hoje recai para o bairro da Sonangol, localizado no distrito urbano do Sambizanga , na província de Luanda. A onda de assaltos, quer à luz do dia quer de noite, tem vindo a tirar o sossego aos moradores. Um bairro extremamente perigoso. É proibido andar às 19 horas, sobretudo se estivermos com o telemóvel. Eu, pelo menos, não frequento a Sonangol por este motivo. A criminalidade e a escuridão andam de mãos dadas. O povo já não sabe o que fazer.

Os moradores do bairro da Sonangol já contactaram os efectivos da Polícia Nacional, no sentido de fazerem patrulhas naquele bairro, mas sem sucesso. A Polícia só diz “que iremos aparecer”, mas nada acontece. Isso tem vindo a agastar os moradores. Não estou aqui para apontar o dedo ao elenco de João Lourenço. Os moradores só querem tranquilidade. Obrigado!

Por: João Ferreira
Luanda, Sambizanga