Luis Nunes será confirmado hoje primeiro secretário do MPLA em Benguela

Luis Nunes será confirmado hoje primeiro secretário do MPLA em Benguela

O actual governador provincial de Benguela, Luís Nunes, vai ser confirmado hoje, Sábado, 17, no cargo de 1º secretário do comité provincial do MPLA, em sede da V Conferência Provincial Extraordinária, dias depois de o Bureau Político do Partido ter aprovado a sua candidatura

A eleição de Luís Nunes surge em virtude de ter sido nomeado governador provincial de Benguela, em Março último, substituindo no cargo Rui Falcão, indigitado como secretário para informação e propaganda do partido sustentáculo do poder em Angola. O acto político vai ser testemunhado por Pedro Neto, na qualidade de coordenador do grupo de acompanhamento do Secretariado do Bureau Político do MPLA do Comité Central para a província de Benguela.

De Rui Falcão, Nunes recebe o testemunho e a tarefa de conduzir o MPLA para a vitória nas eleições gerais, aprazadas para 2022. É, segundo Rui Falcão, pretensão do “M” ganhar 5 a 0 nesta importante praça eleitoral. Para se alcançar tal desiderato, o político sugere que se desenvolva um trabalho árduo na perspectiva de mobilização das massas.

Nesta perspectiva, um importante membro do Comité Provincial do MPLA confidenciou a este jornal que uma das formas de o partido alcançar as cifras que pretende, uma vez que os seus adversários políticos – com a UNITA a capitanear – estão, igualmente, a afinar as suas máquinas eleitorais, é, efectivamente, apresentar obras de impacto social, daí que o Presidente do Partido, fazendo uma leitura dos tempos, tenha decidido indigitar o empresário Rui Nunes. “Cá, por exemplo, no litoral, se tu pegas na rua Max, melhoras o saneamento básico e prestas atenção às vias no Lobito, com destaque para aquelas do Africano e a do bairro da Luz, tens meio caminho andado. E, também, estamos em querer que o PIIM seja um bom activo político”, disse a nossa fonte, sob anonimato.

Segundo a mesma fonte, o actual governador precisa de assumir também as rédeas do partido para proceder a algumas movimentações de quadros, fundamentalmente a nível da governação. Apesar de ele ter vindo com os seus directores de gabinete e do GEPE, é desejo de Nunes mexer no xadrez governativo, retirando, pois, alguns administradores municipais do litoral, com destaque para Benguela e Lobito, para materializar a sua filosofia de gestão nas duas principais cidades. Sobre esta perspectiva de Nunes, uma fonte no Governo Provincial de Benguela disse que a produtividade de determinados administradores baixou consideravelmente nos últimos dias, porque muitos deles receiam que, a qualquer momento, possam vir a deixar o cargo. “Alguns só dizem se “já me vão tirar, porque é que me vou esforçar”, conta.

Da agenda chegada à redacção do jornal OPAÍS, em Benguela, ressalta, entre outros pontos, a apresentação da informação síntese à V Conferência Provincial Extraordinária do MPLA referente ao período de Maio de 2019 a Março de 2021, processo de votação, intervenções do secretário- cessante, Rui Falcão, do eleito, Luís Nunes, e do coordenador do Grupo de Acompanhamento do Secretariado do Bureau Político do Comité Central para a província de Benguela, Pedro Neto. Os delegados vão, igualmente, aprovar uma moção de apoio ao Presidente João Lourenço.

Constantino Eduardo, em Benguela