1º de Agosto proibido de perder diante do Wiliete de Benguela

1º de Agosto proibido de perder diante do Wiliete de Benguela

Os militares defrontam, hoje, o Wiliete de Benguela, no acerto de calendário da 3.ª jornada do Girabola 2020/2021. Se o 1º de Agosto perder corre o risco de ser ultrapassado pelo Petro de Luanda, em caso deste vir a vencer a Académica do Lobito e Sagrada Esperança, partidas relativas à 10ª e 15ª jornadas, respectivamente

No “tapete verde” do Estádio 11 de Novembro, na capital do país, o 1º de Agosto, clube central das Forças Armadas Angolanas, mede forças, esta tarde, com o Wiliete de Benguela, a partir das 17:00.

A partida é a contar para o acerto de calendário da terceira jornada da 43.ª edição do Campeonato Nacional de futebol da primeira divisão.

Os militares, 13 vezes campeões nacionais, pretendem encarar esta partida com elevado sentido de responsabilidade.

Se perderem, correm o risco de ser ultrapassados pelo Petro de Luanda, em caso deste vir a vencer a Académica do Lobito e o Sagrada Esperança da Lunda- Norte, partidas relativas à 10ª e 15ª jornadas respectivamente.

É ponto assente que a equipa militar terá de sofrer do primeiro ao último minuto para conquistar os três pontos, porque o Wiliete de Benguela não dará facilidades.

No lançamento da partida, o vice-presidente do clube benguelense, fundado em 2018, Victorino Visele, alertou que a sua equipa irá disputar o desafio com o 1º de Agosto olhos nos olhos, apesar de ter atribuído favoritismo ao campeão nacional. “Reconhecemos que o 1º de Agosto é favorito, mas iremos dar tudo. Não iremos facilitar”, garantiu o dirigente.

Por seu lado, o treinador-adjunto do 1º de Agosto, Ivo Traça, elogiou a qualidade individual e colectiva do Wiliete de Benguela, mas sublinhou que a sua equipa estará na máxima força para vencer. “O Wiliete é uma equipa aguerrida. Jogaremos em casa e temos de mostrar a nossa garra para continuarmos na liderança”, afirmou.

Para esta partida, os rubro-negros não contarão com os préstimos de Isaac e Mira, por estarem a contas com uma lesão muscular, de acordo com o departamento médico. De realçar que este encontro não se realizou na data marcada, por força da quarenta institucional a que a equipa militar foi submetida pelas autoridades sanitárias, depois de ter estado nas Terras de Nelson Mandela, isto é, na África do Sul, país onde o vírus da Covid-19 não dá tréguas.

Resultados já verificados nesta jornada:

No Estádio do Tafe, o Sporting de Cabinda perdeu diante do Bravos do Maquis, por duas sem resposta. Por seu lado, a Académica do Lobito e o Recreativo do Libolo não passaram de um empate a zero, ao passo que o Progresso Sambizanga bateu o Santa Rita de Cássia do Uíge, por uma bola a zero. O Cuando Cubango FC e o Desportivo da Huíla empataram a dois golos, sendo que o Ferrovia do Huambo surpreendeu o Sagrada Esperança, por uma bola sem resposta. O Recreativo da Caála e o Interclube não foram além de uma igualdade a duas bolas. O Petro de Luanda bateu a Baixa de Kassanje por cinco bolas a uma.