Mário Pinto quer universidades ao serviço das comunidades

Mário Pinto quer universidades ao serviço das comunidades

O político e académico Mário Pinto de Andrade destacou ontem, no Huambo, a necessidade de haver um maior envolvimento das instituições universitárias na promoção do desenvolvimento comunitário do país, por via de estudos científicos

O também membro do Bureau Político do MPLA realçou tal facto durante a I edição da conferência provincial da juventude, onde dissertou o tema ”Os desafios dos jovens académicos na sociedade angolana”.

Mário Pinto de Andrade disse ser necessário começar a optar pela produção de conhecimentos científicos experimentados e contextualizados, segundo a realidade do país, para dar respostas aos problemas de cariz social e económico.

Só assim, conforme Mário Pinto de Andrade, se conseguirá promover o desenvolvimento nos diferentes sectores, além do incentivo ao empreendedorismo juvenil.

Defendeu, por esta razão, a necessidade da revitalização dos centros de investigação das universidades e institutos superiores, bem como a produção de revistas científicas, onde deverão ser apresentados planos estratégicos e projectos possíveis para a resolução dos principais problemas que afligem os angolanos.

“As universidades devem ser centros de produção de conhecimentos, com investigação dos fenómenos do tempo e procurar solucioná- los”, rematou.

A República de Angola, com uma população estimada em 30 milhões de habitantes, tem perto de 12 milhões estudantes do ensino geral e 300 mil no estão no ensino superior, distribuídos pelas 18 províncias.