Rússia declara dois diplomatas búlgaros personae non gratae como medida de retaliação

Rússia declara dois diplomatas búlgaros personae non gratae como medida de retaliação

O embaixador da Bulgária em Moscovo, Atanas Krystin, que esteve na manhã desta Terça-feira (20) no Ministério das Relações Exteriores da Rússia, recebeu uma nota sobre as medidas de retaliação na sequência da expulsão de dois diplomatas russos de Sófia no final de Março, disse uma fonte à Sputnik

‘Ao embaixador da Bulgária foi entregue uma nota sobre as medidas de retaliação”, informou fonte diplomática.

O embaixador búlgaro compareceu na chancelaria da Rússia sem fazer quaisquer comentários.

No entanto, alguns minutos antes, um carro com as bandeiras da União Europeia também chegou ao Ministério das Relações Exteriores da Rússia. “Nós recebemos informações”, disse Krystin sem revelar os detalhes da conversa.

Mais tarde, a diplomacia da Rússia informou que, como medida de retaliação, Moscovo expulsa dois diplomatas da embaixada da Bulgária que devem deixar o território russo em 72 horas.

“Esta medida constitui uma resposta à decisão infundada de Março deste ano da parte búlgara de declarar personae non gratae e dois funcionários da Embaixada da Rússia em Sófia”, ressalta chancelaria.

Vale ressaltar que em 22 de Março, após um alegado caso de espionagem de representantes russos na Bulgária, as autoridades búlgaras declararam dois diplomatas russos personae non gratae.

“A investigação concluiu que dois cidadãos da Federação da Rússia conduziram actividades de inteligência sem controlo, incompatíveis com as relações diplomáticas”, disse a procuradoria búlgara numa declaração.

Incidentes semelhantes ocorreram em 2020, com Moscou a apontar a falta de provas e respondendo da mesma forma.