Carta do leitor: Uma atitude reprovável

Carta do leitor: Uma atitude reprovável

A Covid-19, mais do que uma pandemia, é para muitos, um “elemento” desafiador. Daí que vários países, como é caso de Angola, viram-se obrigados a redobrar esforços e a dinamizar o trabalho em alguns sectores sociais, com foco de manter a população em casa, com segurança.

Foi assim e continua a ser com o sector das águas públicas, saneamento básico que muito têm feito, no sentido de garantir a distribuição da água às populações carenciadas e não só, bem como a recolha frequente do lixo, que apesar do esforço envidado, nem todos são beneficiados como deveriam ser. Dito de outra forma, uns têm sido mais e melhor beneficiados em relação aos outros. Uns têm sido tratados com dignidade, os outros nem tanto. Como é sabido, a recolha do lixo é obrigatório. Aliás, por isso é que as empresas que se ocupam da recolha do mesmo são pagas. Porém, apesar disso, nem todos têm visto os seus resíduos sólidos recolhidos, devido à incompetência de algumas empresas a quem o Executivo confiou tal trabalho. Por exemplo, o que se tem verificado em algumas ruas do Bairro Simione Mucune, Distrito Urbano da Camama, é de todo reprovável a atitude dos seus trabalhadores. Estes, sempre que passam por esta área, fazem-na de forma muito acelerada, sem o mínimo de paragem necessária de modo a permitir que a população deposite devidamente o lixo no carro.

Por este motivo, alguns, depois de muito correr atrás do carro, vêem-se obrigados a atirar o lixo, enquanto o carro vai acelerado, o quem tem feito com que muito lixo que deveria ser levado pelo local adequado, fique espalhado à rua, deixando-as sujas e pondo os moradores à todos os riscos de vida possíveis. Fruto disso, sempre preferi, com esforço próprio, levar o lixo até aos pontos indicados, com o meu carro-de-mão. Pelo bem, pela sanidade social e boa imagem da cidade Capital, pede-se aos órgãos competentes que corrijam este mal!

Por: Valentino Frederico, Camama-Talatona.