Angola vai produzir um milhão e 283 mil barris por dia em Maio

Angola vai produzir um milhão e 283 mil barris por dia em Maio

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) e os Não OPEP efectuaram, recentemente, ajustes na tabela de produção. Assim, Angola pode produzir um milhão e 283 mil barris por dia (mb/dia), em Maio, menos 245 mil, em relação à produção de referência fixada em 1.528 milhão

A produção de referência é o tecto máximo que Angola pode produzir, fixada pela OPEP na reunião de Dezembro de 2020.De acordo com a tabela, em que perfilam outros países membros, em Junho deste ano, Angola terá de fazer um ajuste da sua produção de referência (1.528 mb/d), de menos 230 mil barris, passando a produção para 1.298 barris de petróleo, observando-se um ligeiro aumento.Já em Julho, o ajuste será de 209 e a produção passará para 1.319 barris de petróleo dia.

A 16ª Reunião Ministerial da OPEP e Não-OPEP da Declaração de Cooperação (DoC) ocorreu por tele-conferência nesta Terça-feira, 27, sob a presidência do príncipe Abdul Aziz bin Salman, Ministro da Energia da Arábia Saudita, e do co-presidente Alexander Novak, vice primeiro- ministro da Federação da Rússia. A reunião ministerial deliberou sobre a continuação da implementação da decisão de ajustamento da produção da 15.ª Reunião Ministerial da OPEP e não OPEP. A reunião enfatizou as contribuições positivas em curso da Declaração de Cooperação no apoio a um reequilíbrio do mercado global de petróleo em linha com as decisões históricas tomadas na 10ª (extraordinária) Reunião Ministerial da OPEP e não OPEP (ONOMM), realizada a 12 de Abril de 2020, para ajustar a produção geral de petróleo bruto e as decisões subsequentes.

A Reunião destacou a continuação da recuperação da economia global, apoiada por níveis sem precedentes de apoio monetário e fiscal, ao mesmo tempo que observou que se espera que a recuperação acelere na segunda metade do ano. A Reunião Ministerial enfatizou, no entanto, que os casos de Covid-19 estão a aumentar em vários países, apesar das campanhas de vacinação em andamento, e que o ressurgimento pode prejudicar a recuperação económica e da demanda por petróleo.

O encontro analisou o relatório mensal elaborado pelo Comité Misto de Acompanhamento Ministerial (JMMC), incluindo os dados de produção de petróleo bruto de Março de 2021, e saudou o desempenho positivo dos países participantes.

A conformidade geral com os ajustes de produção foi de 115% em Março deste ano, reforçando a tendência de alta conformidade dos países participantes.

A reunião expressou seu agradecimento aos Países Participantes que tiveram um desempenho além do esperado em Março de 2021, com volumes totais super conformados de 1,23 mb/d. Observaram, de igual modo, que alguns países participantes ainda não atingiram a expectativa mínima de 100% de conformidade e para compensar os volumes produzidos em excesso. A Reunião observou ainda que os Países Participantes do DoC se comprometeram a atingir a conformidade total e compensar as deficiências de ajuste anteriores durante o período de compensação estendido, que vai até o final de Setembro de 2021, e enfatizou a importância de acelerar os esforços de reequilíbrio do mercado sem demora.

O significativo reajuste voluntário adicional de oferta de 1 mb/d feito pela Arábia Saudita em Abril deste ano, foi enaltecido, bem como o retorno gradual desses volumes em Maio, Junho e Julho de 2021, dadas as incertezas que cercam o ritmo do petróleo recuperação da demanda.O fórum, refere uma nota da OPEP, notou a tendência de desestocagem das reservas comerciais da Organização para a Operação do Desenvolvimento Económico(OCDE), mas observou que estes aumentaram 14,4 mb em Março de 2021 e estavam 77,4 mb acima da média de 2015-2019.

A 30ª Reunião do JMMC e a 17ª Reunião Ministerial da OPEP e Não OPEP terão lugar a 1 de Junho de 2021, de acordo com a decisão saída deste encontro.