Meliantes detidos por destruírem armazém e roubo de adubo

Meliantes detidos por destruírem armazém e roubo de adubo

O Serviço de Investigação Criminal (SIC) desmantelou, nos últimos sete dias, um grupo de supostos marginais que, na calada da noite, destruíram uma parede de um armazém da empresa Agroawa para furtar 157 sacos de fertilizantes que tinham sido comercializados no mercado informal da Caponte City. No entanto, os investigadores recuperaram 57 sacos de 50 quilogramas e um valor em dinheiro de mais de um milhão de Kwanzas, resultado da venda de outros sacos

Para retirar os 157 sacos de adubos, os meliantes destruíram uma das paredes do armazém. Assim que terminaram a acção delituosa, isto à meia noite, reconstruíram a parede e pintaram-na de novo, dando, assim, a impressão de que nada se tinha passado no estabelecimento comercial. Entretanto, o representante da Agroawa em Benguela, Isaac Pena, contou que, assim que se fez ao local, de manhã, na hora normal de expediente, achou estranho a humidade na parede, tendo, desta feita, chegado à conclusão de que algo de errado teria acontecido no armazém durante a noite.

Nesta altura, decidiu fazer uma vistoria ao recinto comercial e foi daí que deu pela falta de 157 saco de adubos do tipo NPK 12-24-12 e outros materiais agrícolas e mais equipamentos. “Em termos gerais, nós temos um custo de mais de 3 milhões de kwanzas”, disse. Como seria praticamente impossível aquele facto ocorrer sem o auxílio criminal de alguém ligado à empresa, decidiu participar o caso ao Serviço de Investigação Criminal. No interrogatório, a que sujeitou um dos funcionários afecto à empresa de segurança foi possível deter cinco elementos presumíveis autores do caso, embora alguns estejam foragidos, em número que o SIC não pôde precisar. “Isso ocorreu no nosso turno. Eles chegaram à noite, vieram com a carrinha e o gerente Yano do armazém.

Como tem a chave, abriu a porta e ele tirou o produto com o elenco dele. Eles só tiraram a carga e não disseram nada para nós”, confessou um dos guardas à imprensa, que se diz inocente. De acordo com o porta-voz do SIC, Victorino Cotingo, tratou-se de uma acção devidamente premeditada pelos implicados, consistindo na perfuração da parte traseira da parede para terem acesso ao armazém de onde subtraíram os 157 sacos de fertilizantes.

O porta-voz do SIC refere que a intenção dos seguranças da empresa era a de participar a ocorrência para ludibriar os órgãos de justiça. Tendo aquilo a que chama de habilidades dos oficiais, foi possível deter um dos seguranças e este, em sede do interrogatório operativo, acabou por confessar a autoria do crime e, por conseguinte, indicar cinco dos seus comparsas. “As nossas acções estenderam-se até à praça da Caponte City, onde foi possível localizar as receptoras, bem como apreensão de 57 sacos do mesmo produto e um milhão e 498 mil Kwanzas, resultantes da venda”, salienta.

Segundo Cotingo, o SIC apreendeu, igualmente, nove caixas de catanas, 10 de machados, 10 pulverizadores e 12 charruas tudo retirados do armazém Agroawa. “Foram detidos cinco elementos, por sinal seguranças e estivadores da empresa”, frisou. Por outro lado, o oficial do SIC anunciou ainda a detenção de um cidadão que, de um tempo a esta parte, subtraía janelas e portas na Centralidade na Baía-Farta”.

Durante os últimos sete dias, foram detidos 63 cidadãos, com idades compreendidas entre 16 e 65 anos, implicados em vários crimes. Com a detenção dos mesmos, foi possível esclarecer diversos crimes até então de autoria desconhecida, com particular destaque para um de ofensa à integridade física, ocorrido no dia 21 de Abril deste ano, cuja vítima foi um cidadão de 26 anos de idade, que não resistiu à agressão de que sofreu.

Constantino Eduardo, em Benguela