Celebração de feriado religioso em Israel termina em desastre com pelo menos 44 mortos

Celebração de feriado religioso em Israel termina em desastre com pelo menos 44 mortos

Há centenas de feridos e ambulâncias, e helicópteros estão a evacuar pacientes, de acordo com informações da imprensa local. O evento religioso no Monte Meron, a cerca de 200 Km de Jerusalém, foi a maior aglomeração, em Israel, desde o surto da Covid-19

Ao menos 44 pessoas morreram, mais de 150 ficaram feridas e mais de 40 estão em estado crítico, na sequência de uma debandada generalizada ocorrida após o desabamento de uma estrutura nas comemorações do feriado Lag Baômer. As informações foram confirmadas pelo Jerusalem Post.

Segundo relatos, o palco de um dos shows que atraiu milhares de espectadores desabou. As Forças de Defesa de Israel, que enviaram a sua equipa de resgate ao local, teriam declarado que, logo em seguida, um telhado também desmoronou, o que teria gerado mais pânico e correria.

Noutro vídeo publicado nas redes sociais, é possível observar diversas ambulâncias estacionadas para remover os feridos.

Outros vídeos compartilhados on-line, aparentemente feitos antes do colapso, mostraram milhares de pessoas a caminhar pela arena improvisada.

De acordo com a imprensa local, a Polícia estava a tentar retirar as pessoas para que as ambulâncias pudessem entrar. Alto-falantes em iídiche e hebraico instavam a população a se afastar para permitir a passagem do resgate.

Lag B’Omer, também pronunciado como Lag BaOmer, é um feriado religioso judaico que marca a hillula, a celebração ou aniversário da morte do antigo rabino Shimon bar Yochai da Judéia, ou “O Rashbi”, relacionado com a escola de misticismo de Cabala. De acordo com a tradição judaica, ele foi um líder proeminente na rebelião contra os romanos.