Angola e Namíbia abordam impacto da seca

Angola e Namíbia abordam impacto da seca

Angola e a Namíbia decidiram, nesta Segunda-feira, prosseguir com as consultas para encontrar soluções amigáveis sobre a situação dos cidadãos angolanos que emigram para este país devido à seca

A decisão saiu da II Sessão das Consultas Políticas e Diplomáticas entre os dois países, co-presidida pelo ministro angolano das Relações Exteriores, Téte António, e pela vice- primeira-ministra e ministra das Relações Internacionais e Cooperação da Namíbia, Netumbo Nandi-Ndaitwah.

A reunião organizada por vídeo- conferência, a partir de Tsumeb (Namíbia), decidiu reforçar a cooperação bilateral, principalmente nas questões do desenvolvimento sócio-económico, transportes, agricultura, energia e águas, entre outras.

De acordo com o comunicado final do encontro, os ministros reiteraram a necessidade de manter e ampliar os fortes laços de amizade, solidariedade e cooperação existentes entre os dois Estados.

Na ocasião, Angola comprometeu- se a continuar a avaliar a situação interna sobre a abertura da fronteira comum face à Covid-19.

Por seu lado, a Namíbia realçou que está pronta, como já fez com os outros países fronteiriços, a abrir as suas fronteiras com Angola, desde que haja reciprocidade de critérios.

Angola e a Namíbia acordaram, igualmente, envidar esforços para estabelecer uma estratégia de acção comum que permita a utilização de meios e equipamentos para uma luta eficaz contra a praga de gafanhotos que assola os seus territórios.

Os respectivos ministros das Relações Exteriores observaram com satisfação que a construção de monumentos e santuários em Cassinga e Sheetekela, em Angola, decorre a bom ritmo.

Condenaram o recente ataque terrorista a Palma, província de Cabo Delgado (Moçambique), e expressaram a sua solidariedade, bem como reafirmaram o seu empenho contínuo na iniciativa da SADC de garantir a paz e segurança na região.

Durante a reunião, os dois interlocutores abordaram também a estratégia de industrialização da comunidade regional e da Zona de Comércio Livre Continental Africana (AFCFTA), ambas focadas na adição de bens e serviços.

Sublinharam a importância de realizar consultas diplomáticas regulares como um mecanismo eficaz para acompanhar os progressos na implementação das decisões da Comissão Bi-nacional e outros fóruns bilaterais.

Angola e a Namíbia mantêm excelentes relações de cooperação bilateral e no quadro da Comunidade para o Desenvolvimento da África Austral (SADC), nomeadamente nas áreas da defesa e segurança, educação, saúde, pesca, agricultura, energia e água, banca e finanças, geologia e minas, desportos, entre outras.