Artista plástico Hildebrando de Melo inaugura “Mantrax” no CCBA

Artista plástico Hildebrando de Melo inaugura “Mantrax” no CCBA

“Mantrax” é o novo projecto artístico do pintor angolano Hildebrando de Melo, cuja inauguração acontece a 7 do corrente mês, a partir das 18 horas, no Centro Cultural Brasil-Angola (CCBA), em Luanda. A exposição alberga nove obras de desenho e duas em dimensão plus, tendo em comum os contornos de uma centopeia laboriosa, diminuta e quieta que acumula em seu respaldo o poder económico à base de um trabalho incessante e infinito.

A mostra estará aberta ao público a partir do dia 8 e ficará patente até 11 de Julho. De acordo com o artista plástico, a escultura em ferro, Mantrax reflecte a evolução e a maturação do pintor nos últimos cinco anos. “Agora substituí os términos acumulação e monótono por repetição sequencial, da qual Mantrax parece um paradigma.

Na cinematografia, sequência é uma sucessão de cenas ou planos que formam uma unidade espacial, seja ela temporal ou enredo”, argumenta Hildebrando de Melo. A obra de Hildebrando de Melo é considerada pelo filósofo e historiador de arte Patrício Batsîkama como um “acúmulo”, no qual a cultura, a política e a ciência têm uma semântica monótona.

Sobre o artista Nasceu no Bailundo, Huambo (1978). Hildebrando Teixeira Mesquita de Melo fez o curso de pintura na Associação das Lameiras em V.N. Famalicão, Portugal. Foi distinguido com o prémio Angola 35 graus, como a personalidade que mais contribuiu, em 2008, nas artes visuais. Individualmente, expõe com frequência desde 1994, contando já com 14 mostras que passaram por Angola, Portugal, Espanha, Holanda, Alemanha e EUA.

A última exposição individual foi “Diálogo”, em 2019, na Livraria Sá da Costa, em Portugal. No texto do catálogo da exposição Vírus, na Galeria ArtLounge de Lisboa e Imbondeiro | Baobab, na União Nacional dos Artistas Plásticos, em Luanda. Com outros artistas, Hildebrando de Melo participou em nove exposições, entre elas Interpretative Realm´s (2008), na Agora Gallery em Nova Iorque; Europa Series: M´Bilu, na galeria alemã Struggles Bamber e Colecção ENSA seguros, apresentada no pavilhão de Angola na Bienal de Veneza de 2013. As suas obras integram ainda sete colecções privadas e 10 de empresas e instituições nacionais, como do Banco Nacional de Angola, Sonangol, Companhia Nacional de Seguros de Angola, British Petroleum, entre outras.