O elogioso Jorge e a conversa sobre o movimento “careca não”

O elogioso Jorge e a conversa sobre o movimento “careca não”

O Sol nasceu brando no céu matutino desta Luanda que, timidamente, se rende ao inadiável frescor de Cacimbo. O visor do telemóvel dizia serem nove horas e vinte minutos da primeira Sexta-feira do mês de Junho, e já a rua Cónego Manuel das Neves . . .


Registe-se como Assinante ou inicie a sua sessão para continuar a ler este artigo.
Entrar - Criar Conta