Misto de danças angolanas e brasileiras anima “Festa Junina” em São Paulo, Brasil

Misto de danças angolanas e brasileiras anima “Festa Junina” em São Paulo, Brasil

Inserido no projecto de dança on-line-Studio Zuka Mwangolê, o colectivo Kizomba Yetu promoveu uma aula gratuita de “forró”, tendo estado em evidências as danças angolanas (Kizomba, Semba e Afro House/Kuduro) e as brasileiras (Forró, Samba no pé e Carimbó), no último Domingo, 20, em São Paulo, Brasil

No prosseguimento das comemorações do mês de São João, o colectivo Kizomba Yetu realizou uma actividade especial, cujo mote foi a promoção de aula gratuita de forró com a professora e mentora da iniciativa, Vanessa Dias, seguida de animação com o DJ Josemar, angolano que tocou músicas angolanas e brasileiras após a finalização da aula.

De acordo com a coordenadora do projecto, Vanessa Dias, pesquisadora de danças africanas desde 2016, com esse acto pretendeu-se dar uma oportunidade para proporcionar, por via da dança, uma experiência única, levando alegria, saúde física e mental a um ambiente familiar e acessível a todos.

As acções fazem parte do projecto de dança online – Studio Zuka Mwangolê, mais uma iniciativa do colectivo Kizomba Yetu, que foi inaugurado no dia 21 de Maio deste ano. “Queremos ser o Studio de referência nas danças populares brasileiras e angolanas, em São Paulo, a fim de divulgar e propagar os ritmos fortalecendo, respeitando e cultivando as origens e laços culturais”, explica Vanessa Dias em nota de impressa a que o Jornal OPAÍS teve acesso.

Danças

Entretanto, estiveram em cena as danças angolanas (Kizomba, Semba e Afro House/Kuduro) e as brasileiras (Forró, Samba no pé e Carimbó). “Estamos inseridos nas principais plataformas e redes sociais, como TikTok e YouTube para que um maior número de pessoas possam nos acompanhar. Nelas, inserimos vídeos diários de dicas, passo a passo, demonstração e bastidores do nosso trabalho para que os interessados fiquem mais próximos de nós, mesmo que de forma on-line”, pode ver-se em nota final de Vanessa Dias.

Como outros eventos realizados pelo colectivo, esse projecto tem o objectivo de divulgar e expandir ambas as culturas, através de workshops, vídeo-aulas e demonstrações de danças, proporcionando a saúde física e mental de forma segura.

O Kizomba Yetu

O colectivo “Kizomba Yetu”, termo que vem de uma das línguas nacionais de Angola, o “Kimbundu”, e que pode ser traduzido como “A Nossa Festa”, realiza manifestações sócio-culturais na capital de São Paulo, Brasil. O principal objectivo é a promoção da cultura e das danças angolanas através de aulas de Kizomba, Semba, Kuduro, entre outras.

O colectivo existe desde Agosto de 2018. É formado por brasileiros, angolanos, guineenses e franceses residentes em São Paulo, onde são realizadas actividades de intercâmbio cultural. Em 2019, o colectivo foi contemplado pela Secretaria Municipal de Cultura no programa VAI 1 (Valorização de Iniciativas Culturais), para a realização do projecto denominado “Intercâmbio Cultural Brasil & Angola”. Foram realizados vários Workshops de Danças Angolanas nas Casas de Cultura e Centros Culturais de São Paulo com entrada gratuita.

Desde a sua inauguração, o Kizomba Yetu já realizou uma média de 60 eventos e neles passaram mais de 2 mil, actuando em diversas regiões de São Paulo, como Sé, Brás, República, Bela Vista, Jabaquara, Freguesia do Ó, Jardim Peri Alto, Sacomã/Ipiranga e na Avenida Paulista, além de participação noutros eventos culturais.