A Luuanda e os loucos da contemporaneidade

A Luuanda e os loucos da contemporaneidade

O dia se afigurava manso e de poucos medos. Eu estava nos braços quadrados d’um azul e branco à contemplar a alvorada sob o circunspecto do mercado do Kikolo. Nesse momento me dou conta de que conduzir e viver em Luanda não é tarefa para amadores e pacifistas. Luanda . . .


Registe-se como Assinante ou inicie a sua sessão para continuar a ler este artigo.
Entrar - Criar Conta