Livrarias angolanas “sucumbem” à crise

Livrarias angolanas “sucumbem” à crise

As livrarias nacionais atravessam, desde 2014, um dos seus piores momentos em termos comerciais, com perdas sucessivas de clientes, redução de importações e baixas nas vendas. Há cerca de seis anos, as casas de distribuição desses produtos culturais enfrentam uma realidade financeira . . .


Registe-se como Assinante ou inicie sessão para continuar a ler este artigo.
Entrar - Criar Conta