“Meu filho cometeu, mas não merecia morrer”

“Meu filho cometeu, mas não merecia morrer”

A mãe de Vladimiro, dona Eduarda Maxia, disse que por mais que o seu filho tenha cometido, não merecia morrer e sim ser preso, julgado e condenado pelo crime de que estava a ser acusado. Eduarda acredita que o seu filho foi executado por José Cambinga – um . . .


Registe-se ou inicie sessão para continuar a ler este artigo.
Entrar - Criar Conta