RDC extradita dois altos responsáveis de grupo rebelde ruandês

RDC extradita dois altos responsáveis de grupo rebelde ruandês

A República Democrática do Congo (RDC) extraditou para o Ruanda dois altos responsáveis de um grupo rebelde ruandês autor de vários ataques, foi divulgado.

De acordo com os governos dos dois países, Ignace Nkaka, porta-voz das Forças Democráticas para a Libertação do Ruanda (FLDR), e Theophile Abega, responsável dos serviços de inteligência do grupo, regressaram ao Ruanda depois de terem sido detidos em dezembro em território congolês.

“O próximo passo vai ser a ação penal de acordo com os seus processos para que sejam presentes a tribunal”, disse o ministro dos Negócios Estrangeiros do Ruanda, Richard Sezibera.

O ministro da Informação da RDCongo, Lambert Mende, referiu que as extradições seguem um acordo entre os dois países.

A RDCongo enfrenta, há 20 anos, dezenas de milícias locais e estrangeiras na zona leste do país, rica em ouro, estanho e coltan – uma mistura de dois minerais: columbite e tantalite.

As FDLR integram essencialmente refugiados Hutu do Ruanda que se instalaram na RDCongo ao longo da fronteira comum após o genocídio de 1994 onde foram mortas mais de 800.000 pessoas, na maioria Tutsis, mas também Hutus moderados.