Sobe para 23 o número de mortos devido a erupção de vulcão na Indonésia

Sobe para 23 o número de mortos devido a erupção de vulcão na Indonésia

O número de mortos na sequência da erupção do vulcão Marapi, no Oeste da Indonésia, subiu para 23, após a descoberta de mais corpos, disse, ontem, o vice-chefe de Polícia na província de Sumatra Ocidental

Mais de 50 alpinistas foram resgatados após a erupção inicial, no Domingo, e outros 11 foram inicialmente confirmados como mortos. Outra erupção na Segunda-feira expeliu uma nova explosão de cinzas quentes a uma altura de até 800 metros no ar, situação que exigiu a interrupção temporária das operações de busca.

Os últimos corpos foram encontrados não muito longe do local da erupção, a apenas alguns metros de distância, disse o vice-chefe de polícia na província de Sumatra Ocidental, Edi Mardianto, citado pela agência Associated Press.

“Os restantes [alpinistas] que queremos retirar são 18. Já não devem estar vivos. A equipa irá retirá-los e levá-los para o hospital amanhã [Quarta-feira] ou hoje para serem identificados”, disse Mardianto.

As equipas de resgate enfrentam o mau tempo e as restrições do terreno, já que o vento forte traz o calor das erupções. Marapi está no terceiro nível mais elevado de quatro níveis de alerta desde 2011, um nível que indica actividade vulcânica acima do normal, proibindo o acesso a alpinistas e moradores num raio de três quilómetros do pico, de acordo com o Centro de Vulcanologia e Mitigação de Desastres Geológicos da Indonésia.

O Monte Marapi entrou em erupção, no Domingo, expelindo espessas colunas de cinzas de até 3 mil metros de altura e as nuvens de cinzas quentes espalharamse por vários quilómetros.

Aldeias e cidades próximas foram cobertas por toneladas de detritos vulcânicos que bloquearam a luz solar. As autoridades recomendam o uso de máscaras e óculos para protecção.

Cerca de 1.400 pessoas vivem nas encostas do Marapi, nas aldeias mais próximas, Rubai e Gobah Cumantiang, a cerca de cinco a seis quilómetros do pico.

O Marapi está activo desde uma erupção, em Janeiro, que não causou vítimas. É um dos mais de 120 vulcões activos na Indonésia, que é uma região propensa a perturbações sísmicas devido à sua localização no “Anel de Fogo” do Pacífico, um arco de vulcões e linhas de falha que circundam a bacia do Pacífico.