O editorial:No fim do mundo

O editorial:No fim do mundo

João Lourenço chega hoje a uma parte das chamadas, antigamente, terras do fi m do mundo. Ainda o são, mostra a realidade que não pode ser desmentida. O Cuando Cubango, por exemplo, assumiu-se como “terra do progresso”, uma ironia nos . . .


Registe-se como Assinante ou inicie sessão para continuar a ler este artigo.
Entrar - Criar Conta