Carta do leitor: Nosso Girabola tem “açúcar”

Carta do leitor: Nosso Girabola tem “açúcar”

Saudações, caro coordenador do jornal O PAÍS! É como muita satisfação que volto a escrever para este espaço do único jornal diário privado de Angola. Depois das fortes emoções que se registaram no passado Sábado, em que o Sagrada Esperança da LundaNorte se sagrou campeão do Girabola 2020/2021, Campeonato Nacional de futebol da primeira divisão, ao vencer, em pleno Estádio de Novembro, o Petro de Luanda.

O jogo entre as duas equipas supracitadas foi a contar para a trigésima e última jornada da maior competição sob a égide do órgão reitor da modalidade liderada por Artur Almeida e Silva. Volvidos cinco dias, ainda vejo centenas de adeptos do “desporto-rei” a discutirem sobre o jogo, e o momento de tensão que se verificou durante 20 minutos, tendo-se vivido um verdadeiro momento de arruaça. Enfim!

Neste artigo só quero falar das emoções que inflamam corações, futebol. Os torcedores do 1.º de Agosto, equipa que ficou na terceira posição, estão felizes pelo facto de a turma rival, o emblema tricolor, ter caído em Luanda. E os adeptos do Petro estão a fugir aos gozos como um rato molhado, porque estão agora há mais de 10 anos de seca no que diz respeito à conquista do título do Nacional. Os adeptos são de extratos sociais diferentes. Para dizer que as discussões estão a decorrer em vários locais como nas redes sociais, mas de forma educada sem desrespeito.

Assim, durante as férias que as equipas vão cumprir de aproximadamente um mês. Os aficionados do futebol vão ter muita saudade dos jogos do Girabola. Epá! Até aqueles que viajam para a Europa para acompanhar ao vivo e a cores as partidas das principais também vão “mbora” ter saudade do nosso Campeonato Nacional de futebol. Afinal, o Girabola tem sumo que cuia bué. Em Setembro, os nossos clubes estarão de volta para animar as cidades de cada província.

POR: Nogueira Kinavuidi