Venvenuto Presidente

Venvenuto Presidente

Sergio Mattarella, Presidente italiano, inicia hoje uma visita a Angola. Em princípio, nada mais do que a vinda de um Chefe de Estado, como muitas outras, que terminará com um comunicado comum a realçar a necessidade de reforço das relações entre os dois países.

E mais, Mattarella não é o chefe do Governo italiano, apesar de poder exercer grande influência na relação com outros Estados. Mas a importância desta visita é muito mais larga, não apenas pelo papel da antiga AGIP e agora ENI no negocio dos petróleos, e nem apenas porque provavelmente passaremos a importar mais carros italianos, ou ainda porque a Itália é das maiores potências mundiais na produção de maquinaria agrícola.

E também não é por causa da experiência de desenvolvimento da Itália baseada sobretudo na multiplicação de pequenas empresas familiares, mas eficazes, produtivas, e sustentáculo dos níveis de emprego.

Angola e Itália têm muito mais a ligá-los, porque a Itália foi o primeiro país da Europa ocidental a reconhecer a independência de Angola; porque há mais de três séculos angolanos pisaram solo italiano, um deles como embaixador do Reino do Kongo; e porque, disso não se fala muito, há “Januários” angolanos derivados dos “Gennaros”, por exemplo, e outras famílias com sangue italiano que nem disso desconfi am. Talvez esta seja, então, uma boa altura para se falar disso tudo.