Os milagres dos céus

Os milagres dos céus

Amanheceu confusamente sombria. Dizem que a paciência, mesmo que a de um crente religioso, tem sempre algum prazo de validade. Olhos semiabertos. Seios acordados. Os seus mamilos, obviamente, como sabem servir melhor a minha bebida, como cabem no meu copo, reconhecem, desde logo, que apenas acima do seu cad . . .


Registe-se ou inicie sessão para continuar a ler este artigo.
Entrar - Criar Conta