Para The Economist seria negligente falhar a reforma do sector petrolífero

A unidade de análise da revista The Economist classifica como positivas as medidas constantes no Programa de Estabilização Macroeconómica (PEM), salientando que no centro das reformas desenhadas para o sector petrolífero vai estar ‘o fim dos múltiplos, e muitas vezes conflituantes, papéis da . . .


Registe-se como Assinante ou inicie a sua sessão para continuar a ler este artigo.
Entrar - Criar Conta