Angola reafirma comprometimento com o desenvolvimento

Angola reafirma comprometimento com o desenvolvimento

O Presidente da República, João Lourenço, reafirmou, esta sexta-feira, o compromisso de Angola trabalhar pelos 17 Objectivos do Desenvolvimento Sustentável, no quadro da Agenda 2030.

O estadista angolano foi o primeiro dos 22 Chefes de Estado a discursar por videoconferência no Segmento de Alto Nível sobre os Objectivos do Desenvolvimento Sustentável, realizado hoje no âmbito da 75ª Sessão da Assembleia Geral das Nações Unidas. Perante os seus pares, João Lourenço assumiu o seu comprometimento no sentido de que esses objectivos sejam alcançados em Angola.

Particularmente, aludiu à luta pela eliminação da pobreza extrema e a redução significativa dos níveis de pobreza multidimensionais, até ao ano 2030. “O Governo de Angola atribui uma grande importância às questões relativas ao combate à pobreza e à elevação do bem-estar e da qualidade de vida das populações”, disse.

João Lourenço destacou, a propósito, que, “dos 70 programas de acção que integram o Plano de Desenvolvimento Nacional de Angola, para o período 2018-2022, 36 têm incidência sobre a meta da eliminação da pobreza extrema e da redução da pobreza multidimensional”.

Entre os vários programas, citou as transferências monetárias, a inclusão produtiva, a geração de trabalho e renda, a ampliação das infraestruturas e da oferta de bens, e a ampliação dos serviços sociais.

Em relação aos serviços sociais, o Presidente destacou a alfabetização, o ensino e a saúde, e o reforço da capacidade institucional, sobretudo no domínio da assistência social às crianças, às mulheres, aos jovens e aos idosos.

João Lourenço destacou, igualmente, o início, a 30 de Maio do corrente ano, da implementação de um programa de transferências sociais monetárias, que irá abranger um milhão e seiscentas mil famílias.

“Este programa, em parceria com o Banco Mundial, e que se estenderá até ao ano 2022, inclui um pacote financeiro equivalente a 420 milhões de dólares americanos”, anunciou o Presidente João Lourenço à magna assembleia.

Na sua comunicação, João Lourenço destacou, também, a abertura de mais de 19 mil vagas para professores do ensino geral, em 2018, e cerca de 10 mil vagas, em 2019, totalizando mais de 29 mil vagas para o sistema do ensino geral, só nos últimos dois anos.

No sector da saúde, segundo anunciou, foram abertas cerca de 7.600 vagas, em 2018, enquanto que, em 2019, foram abertas 7.000 vagas, perfazendo um total de 14.600 profissionais de saúde. No domínio das infraestruturas para o sistema nacional de saúde, o estadista realçou o aumento do número de camas disponíveis nos hospitais em 5.382 unidades.

Na sua comunicação, João Lourenço realçou, igualmente a importância que constitui na economia a produção alimentar familiar, que, segundo disse, “constitui um pilar de enorme relevância nos esforços do Governo de Angola de combate à pobreza”.

Por outro lado, anunciou estar em curso um programa de “aceleração” da agricultura e pesca familiar, que, segundo disse, terá um grande impacto na diminuição dos níveis do desemprego e do aumento dos rendimentos das populações.

A 75ª Sessão da Assembleia Geral das Nações Unidas foi oficialmente aberta a 15 de Setembro 2020 e tem o seu término previsto para 12 de Setembro de 2021.

O debate geral vai decorrer de 22 a 29 de Setembro de 2020, na plenária da Assembleia, que tem como tema de debate: “O futuro que queremos, as Nações Unidas que precisamos: reafirmar o nosso compromisso colectivo com o multilateralismo confrontado o Covid-19 através de acções multilaterais eficazes”.