Angola reitera compromisso com a preservação do meio ambiente

Angola reitera compromisso com a preservação do meio ambiente

A Cimeira das Nações Unidas sobre o Clima, COP-28, decorre no Dubai, Emirados Árabes Unidos, sob o lema “Unir, actuar e apresentar resultados”. O evento junta cerca de 70 mil participantes que reflectem e buscam soluções em torno das alterações climáticas

O Presidente da República, João Lourenço, reiterou o compromisso de Angola na busca contínua de estratégias que visam a preservação do meio ambiente. Ao falar na 28ª edição da Cimeira do Clima, COP- 28, o Chefe de Estado sublinhou que a questão das alterações climáticas faz parte das prioridades do Executivo de Angola, as quais considera uma preocupação crítica, merecendo por isso uma atenção especial.

João Lourenço referiu que os efeitos das alterações climáticas têm atingido de forma muito séria o povo angolano na sua vida quotidiana, pelo risco de destruição dos ecossistemas de diferentes espécies em algumas regiões do país, garantindo que o Governo de Angola encara com muita firmeza e empenho todas as questões relativas às mudanças climáticas, o que está reflectido na Estratégia Nacional para as Alterações Climáticas 2022 – 2035, onde constam iniciativas e visões alinhadas com a Agenda 2063 da União Africana e com os Objectivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) das Nações Unidas.

Como medidas em carteira, destacou a aposta nas energias renováveis, que representa um dos principais pilares da adaptação às alterações climáticas, constituindo um passo decisivo no processo de transição energética.

“Estamos decididos a alterar a matriz energética nacional, privilegiando as fontes de produção de energias limpas com a construção de aproveitamentos hidroeléctricos e de parques fotovoltaicos, que fazem com que mais de 65 por cento dos actuais 6.400 MW da energia produzida no país sejam já de fontes ecologicamente recomendadas por serem amigas do ambiente”, disse o Chefe de Estado angolano.