Cidadãos confiam mais nos líderes religiosos e nas FAA para sensibilização contra a Covid-19

Cidadãos confiam mais nos líderes religiosos e nas FAA para sensibilização contra a Covid-19

Os dados foram publicados, ontem, num relatório da OnG angolana Ovilongwa, estudos de Opinião e pesquisa, através de um inquérito realizado pela afrobarometer

O inquérito do Afrobarometer revelou que os angolanos confiam mais nos líderes religiosos, nas Forças Armadas angolanas e nas autoridades tradicionais do que noutras instituições e funcionários-chave. Estes três grupos, que contribuíram nas campanhas de saúde no passado, representam ainda potenciais activos na luta actual para limitar a propagação da Covid-19. Esta confiança tende a ser superior à média entre os angolanos que vivem em zonas rurais, estão em situações de pobreza extrema, sem educação formal e são idosos. Tendo em conta que estes grupos podem ter muitas dificuldades em se manter informados sobre os riscos da Covid-19 e seguir as medidas sanitárias devido a privações de vária ordem.

Segundo a pesquisa, existe uma excelente oportunidade de envolver massivamente “os líderes religiosos, os militares e autoridades tradicionais” nas campanhas de sensibilização comunitária dirigidas aos grupos mais desprovidos de meios e recursos para descodificar as mensagens oficiais e mais elaboradas. Por outro lado, a confiança nos líderes religiosos, forças armadas e autoridades tradicionais é mais fraca em Luanda.