EUA anunciam ‘desbloqueio’ de mais mil milhões USD para Angola

EUA anunciam ‘desbloqueio’ de mais mil milhões USD para Angola

 

A “boa nova” foi avançada pelo Chefe de Estado norte-americano, Joe Biden, que, entre outros anseios, quer colocar Angola no mapa de países africanos que mais alimentos exportam.

A estratégia tem como base um desbloqueio de mais de mil milhões de dólares que o tesouro daquele país projecta alocar a Luanda.

Um envelope financeiro de mais de mil milhões de dólares adicionais é o quanto os Estados Unidos da América (EUA) vão desbloquear para Angola como forma de dinamizar o sector agrícola nacional e tornar o país num importante exportador de bens alimentares no continente africano até 2027, anunciou, o Presidente norte-americano, Joe Biden, no seu encontro com o homólogo angolano, João Lourenço.

Este investimento é, segundo o estadista norte-americano, um reforço aos vários projectos que os EUA já têm em Angola e dá destaque, por exemplo, ao recém inaugurado Corredor do Lobito, uma importante infraestrutura ferroviária que ligará os mercados de Angola, Zâmbia e da República Democrática do Congo.

Com este financiamento adicional, o país vê assim reforçada a sua estratégia de autosuficiência alimentar, refere um documento a que OPAÍS teve acesso.

Este documento faz referência por exemplo, que o Grupo Carrinho, é um destes que estabeleceu metas e tem vindo a dinamizar para a concretização deste desafio. O grupo empresarial desafia-se, entre outros, a tornar o país autossuficiente em matérias de bens de consumo de primeira necessidade, as cestas básicas.

“Com a sua equipa, o grupo tem vindo a criar bases para que Angola atinja as metas da auto-suficiência. Para tal, tem trabalhado com várias famílias camponesas que, pelas mãos da Carrinho Agri, braço agrícola do Grupo Carrinho, têm recebido formação e material técnico para o fomento da actividade agrícola”, lê-se.

À semelhança do Grupo Carrinho, existem outras iniciativas que garantem dar corpo ao desiderato de financiamento à actividade agrícola. Ainda ao longo do encontro, os dois chefes de Estado também falaram sobre alguns projectos em execução no território angolano. Biden destacou, por exemplo, o Corredor do Lobito, tendo dito que é vital nas relações económicas entre Luanda e Washington.

De acordo com o chefe de Estado norte-americano, o projecto ligará Angola, à República Democrática do Congo (RDC) e à Zâmbia aos mercados globais. Joe Biden destacou o financiamento, para o projecto do Corredor do Lobito, superior a mil milhões de dólares, “é o maior investimento ferroviário de sempre dos Estados Unidos em África” e “vai ajudar a melhorar infra-estruturas e tornar o país num exportador de comida”.

Por sua vez, o Chefe de Estado angolano, João Lourenço, defendeu que o Corredor do Lobito não vai apenas beneficiar Angola. “É uma nova página que se abre nas relações económicas entre Estados Unidos e o continente africano”, declarou João Lourenço.

Segundo o Presidente da República, Joe Biden foi o primeiro Presidente norte-americano a “mudar o paradigma da cooperação entre os Estados Unidos e o continente africano”.