Governador satisfeito com o crescimento do sector da saúde na Lunda-Sul

Governador satisfeito com o crescimento do sector da saúde na Lunda-Sul

O governador provincial da Lunda-Sul, Daniel Félix Neto, mostrou-se ontem satisfeito com o nível de crescimento no sector da saúde, que saiu de 286 camas em 2018 para mais de 700 camas. Na reunião com o Presidente da República, a seguir a cerimónia de inauguração do projecto mineiro do Luele, Daniel Félix Neto afirmou que a província possui actualmente 140 unidades sanitárias.

Destas, disse, 35 são privadas e outras 105 são públicas. Referiu que no ano de 2020 o Executivo local conseguiu elevar os centros médicos para unidades independentes, com recursos financeiros próprios e capazes de realizar despesas e contratos. Com a inauguração dos dois grandes hospitais, no caso o hospital maternidade e o Hospital Geral da Lunda-Sul, mui- tas valências foram acrescenta- das ao nível da província, disse o governador provincial.

Na vertente formativa, estão em formação, na província, um total de 104 médicos em várias especialidades. Para além disso, afirmou, a província precisa adquirir, no mínimo, 42 ambulâncias, sobretudo para dar respostas aos centros médicos e hospitais municipais. Daniel Félix Neto informou ainda que o único hospital pediátrico funciona numa ala do antigo hospital provincial, pelo que se requer melhores condições.

Mais de 3 mil licenciados colocados no mercado de trabalho No sector do ensino superior, o governador explicou que as duas unidades existentes na província colocaram à disposição das empresas três mil 770 quadros, entre bacharéis, licenciados e mestres. Os estudantes ora forma- dos são afectos às universidades Lusíadas de Angola, pólo da Lunda-Sul, e a universidade Lueji A N’konde. E, a partir de 2025, a província contará com um pólo universitário cujas obras estão a bom ritmo.