MPLA em Benguela adianta-se nas comemorações dos 67 anos e sinaliza investimentos para o bem-estar social da população

MPLA em Benguela adianta-se nas comemorações dos 67 anos e sinaliza investimentos para o bem-estar social da população

Em um acto político de massas, no município do Cubal, o 1.º secretário do MPLA, Luís Nunes, reiterou o compromisso do seu partido para com o bem-estar social, sinalizando alguns projectos em curso em sectores como educação, saúde e águas, maioria dos quais circunscritos no Plano Emergencial de Benguela.

Luís Nunes alerta que o MPLA não perdeu de vista a sua responsabilidade fundamental, que é a de ser- vir o povo. O político sustenta, pois, que cada política formulada e acção tomada foram sempre com o propósito único de melhorar as condições de vida da população.

O dirigente acredita que a verdadeira grandeza de um partido político reside na sua capacidade de enfrentar os desafios do povo, oferecendo soluções concretas e eficazes. “Nossa história cruza-se com a história da nossa jovem nação e em todas as fases o MPLA demonstrou uma resiliência inabalável, uma determinação férrea e um compromisso incondicional com a pátria”, vincou.

À medida que se avança no tempo, sustenta o político, o seu partido concentra-se nos esforços de arrumar a casa, equilibrando a economia, na perspectiva de colocar o país no caminho de desenvolvimento sustentável, por via de decisões estratégicas e uma abordagem pragmática. “Conseguimos encontrar o caminho da estabilidade financeira, promover o investimento e criar as condições necessárias para um crescimento da produção nacional”, acentua.

De acordo com Luís Nunes, investiu-se na educação de qualidade, formação profissional e no fortalecimento dos cidadãos, de modo a prepará-los para enfrentar os desafios do século. “Vamos, pois, reforçar os laços, que nos unem ao povo, compreendendo as suas necessidades e anseios. Somos uma força de mudança positiva e é através da unidade e solidariedade que alcançaremos novas conquistas”, considera. E assegura que “o nosso partido não se limita a discursos, mas traduz as palavras em acções tangíveis para melhorar a vida quotidiana dos cidadãos, seja na saúde, na habitação ou em outros sectores críticos.

Enfrentamos os desafios de frente, implementando políticas que visam à inclusão, equidade e à justiça social”, ressalta. Entende que, por vezes, têm sido impopulares e difíceis as decisões tomadas pelo seu partido, mas estas têm como propósito garantir que as bases da economia se man- tenham sólidas em períodos desafiantes, semelhante ao que o país vive actualmente. Todavia, considera crucial enfrentar a realidade de frente e tomar medidas que possam, no curto prazo, gerar resultados imediatos e assegurar um futuro mais robusto e equitativo para todos. “Apesar das adversidades, acreditamos firmemente que as acções empreendidas, até agora, são um reflexo claro do nosso compromisso para com o bem-estar do povo”, reforça. Luís Nunes assegura que os sectores sociais, como a saúde, educação, vias de comunicação, energia e águas, bem como a agro-indústria têm e continuarão a merecer uma atenção especial.

Em relação à saúde, sinaliza investimentos na melhoria de infra-estrutura, formação de profissionais de saúde e no acesso a serviços de qualidade. Reconhece, também, que uma população saudável é a base de qualquer nação próspera. No domínio da educação, “temos trabalhado arduamente, para proporcionar um ensino de qualidade, promovendo formação contínua dos professores e investindo em infra-estrutura educacionais adequadas”. O “número um” do MPLA em Benguela acredita que o acesso à educação é a chave para o desenvolvimento individual e colectivo.

No que respeita à energia e águas, diz ter assumido o compromisso de investir em soluções sustentáveis que garantam o acesso à energia limpa e à água potável para todos os cidadãos, salvaguardando de igual modo o meio ambiente. A agricultura, enquanto pilar da segurança alimentar, refere, também está no centro das atenções do Executivo e, por conta disso, têm sido implementadas políticas tendentes à modernização do sector, promovendo a produção local e garantir a sustentabilidade das famílias, tendo finalmente realçado que a resolução dos problemas sociais permanece no topo das prioridades do seu partido.