Presidente da República reforça cooperação com presença nos EUA

Presidente da República reforça cooperação com presença nos EUA

O Presidente da República, João Lourenço, está desde o fim da tarde ontem, na cidade de Washington, DC, capital dos Estados Unidos da América, para um encontro hoje com a mais alta entidade daquele Estado, o Presidente Joe Biden

As discussões entre os dois chefes de Estado vão privilegiar a cooperação bilateral nos domínios do comércio, investimento, clima e energia e, de modo muito particular, do desenvolvimento do corredor do Lobito, que liga Angola à República Democrática do Congo e à Zâmbia.

O embaixador dos Estados Unidos da América em Angola, Tulinabo S. Mushingi, referiu que esta visita é demonstração significativa de que a parceria entre o seu país e Angola cresceu consideravelmente nos últimos 30 anos, merecendo o reconhecimento dos líderes, de que juntos podem ser obtidos resultados positivos para ambos os povos.

De acordo com Tulinabo S. Mushingi, os Estados Unidos estão empenhados em trabalhar em conjunto para a criação de mais oportunidades para a vida dos cidadãos dos dois países. Por outro lado, é expectável, segundo o diplomata, que sejam discutidos pelos dois estadistas o crescimento do investimento dos Estados Unidos da América em Angola, o aumento do comércio bilateral e o reforço da cooperação das iniciativas da parceria para as infra-estruturas e investimentos globais.

Estes deverão consubstanciar- se nos domínios do clima, energia e das infra-estruturas transformacionais, como é o caso do corredor do Lobito. De igual modo, a visita de João Lourenço servirá para o reforço da liderança de Angola em iniciativas fundamentais, como são os casos de paz e segurança a nível regional e mundial.

O diplomata, que igualmente integra a caravana presidencial, augura que, após o seu regresso ao país, haja oportunidades para se discutir mais detalhadamente os resultados da reunião que vai juntar os Presidentes de Angola e dos Estados Unidos da América, João Lourenço e Joe Biden, respectivamente.

Cimeira EUA-África

Realce-se que foi realizada, entre os dias 13 e 15 de Dezembro do ano passado, a Cimeira Esta- dos Unidos-África, na qual participou presencialmente o chefe de Estado angolano, tendo sido marcada pelo anúncio dos Estados Unidos de vários milhões de dólares para apoiar diversos projectos em África.

Ao discursar no encerramento do Fórum Económico EUA-África, um dos pontos mais altos da cimeira, Joe Biden destacou, além de outras verbas, 15 mil milhões de dólares em novos projectos no continente para melhorar a vida da população, a serem disponibilizados pelas instituições do seu país.

Além deste valor, disse estarem já disponíveis 500 milhões de dólares da Corporação Financeira de Desenvolvimento Internacional dos EUA, dos quais 370 milhões para novos projectos, 100 milhões para aumentar o acesso à energia limpa e confiável para milhões de consumidores na África subsariana, 20 milhões para financiar fertilizantes, principalmente para pequenos agricultores e mulheres agricultoras, 10 milhões para apoiar pequenas e médias empresas e ajudar no fornecimento de água potável.

De igual modo, o Presidente norte-americano anunciou 350 milhões de dólares para a trans- formação digital do continente, bem como a facilitação de mais de 450 milhões para financiamento como um todo, incluindo colaboração com instituições como a Microsoft, permitindo o acesso a 5 milhões de africanos, como parte do compromisso daquela multi- nacional de chegar a 100 milhões de pessoas até 2025.

Afinação de estratégia

No quadro da visita que o titular do Poder Executivo efectua aos Estados Unidos da América, o embaixador Téte António, ministro das Relações Exteriores, tem em agenda um encontro de trabalho com Molly Phee, secretária de Estado adjunta norte-americana para os Assuntos Africanos.

Em nota do Gabinete de Comunicação Institucional e Imprensa do MIREX a que o OPAÍS teve acesso, refere que as relações de amizade e de cooperação entre Angola e os EUA ainda não atingiram os níveis de excelência desejado bilateralmente, mas ambos os países estão engajados no seu aprofundamento, com base no princípio da reciprocidade e das oportunidades mutuamente vantajosas.

“O encontro agendado para esta quinta-feira entre Suas Excelências João Manuel Gonçalves Lourenço, Presidente da República de Angola, e Joseph (Joe) Robinette Biden Jr, Presidente dos Estados Unidos da América, constitui um dos pilares para o fortalecimento dos laços político-diplomáticos entre Luanda e Washington, DC”, lê-se.

Do mesmo modo, julga-se muito relevante os contactos e consultas políticas e diálogos sectoriais entre os departamentos ministeriais de Angola e suas congéneres norte-americanas, jogando, neste particular, o papel indispensável do Ministério angolano das Relações (MIREX).