Reino dos Países Baixos quer reforçar a cooperação com Angola no combate aos fluxos financeiros ilícitos

Reino dos Países Baixos quer reforçar a cooperação com Angola no combate aos fluxos financeiros ilícitos

O embaixador do Reino dos Países Baixos em Angola, Tsjeard Roelf Hoekstra, garantiu, nesta Sexta-feira, ter a plena certeza de que os pedidos de cooperação feitos às autoridades judiciais holandesas serão atendidos sempre no espírito da confiança mútua e reciprocidade.

O diplomata prestou essa informação durante um encontro de cortesia que teve está tarde com o Procurador Geral da República, Hélder Pitta Gróz, no Palácio da Justiça.

De acordo com uma nota de imprensa a que OPAÍS teve acesso, as duas entidades abordaram alguns assuntos da actualidade e de interesse para os dois países, no domínio da justiça.

Hélder Pitta Gróz apresentou o quadro geral do combate à criminalidade e, em especial, do combate à criminalidade económica e financeira, realçam se tratar de uma realidade que ainda preocupa apesar de estar melhor acautelada em termos de prevenção e combate.

O Procurador-Geral da República garantiu que os fluxos financeiros ilícitos têm sido veementemente combatidos, com medidas acertivas de recuperação de activos ilicitamente retirados do erário, para que se garanta a reintegração do Estado e a concomitante afectação de tais recursos às necessidades sociais.

Declarou que para conseguirem melhores resultados há necessidade de se reforçar a cooperação internacional e a contínua capacitação de quadros, pelo que estes dois elementos estão entre as grandes prioridades desta instituição.

Hélder Pitta Gróz aproveitou a ocasião para realçar a relação de cooperação existente entre os dois países, classificando-a de excelente.

Já o embaixador do Reino dos Países Baixos, Tsjeard Roelf Hoekstra, por sua vez, reiterou o seu comprometimento no apoio integral aos desafios da justiça angolana, sobretudo no combate aos fluxos financeiros ilícitos conectados com o país que representa.

“Não quero apenas promover a inserção comercial dos empresários holandeses em Angola, mas sim permitir, também, acções de cooperação no domínio penal e não só, para que haja um desenvolvimento sustentável”, disse o diplomata.

A saída do encontro com o PGR, Tsjeard Hoekstra, que no dia 27 de Abril de 2022, participou da Conferência Internacional sobre a Recuperação de Activos, realizada pela Procuradoria-Geral da República, reconheceu o grande esforço empreendido para o combate à criminalidade económica e financeira e, por conseguinte, reafirma a sua total disponibilidade em continuar a apoiar está causa.