4.ª Edição da Feira de Mobiliário

4.ª Edição da Feira de Mobiliário

A Africa Sunrise Investiments, promotora do maior evento anual de exposição de mobílias em Angola, destapou o véu sobre a 4.ª edição da Feira de Mobiliário da “Cidade da China”, que arrancou no dia 16 de Novembro e vai decorrer até o dia 16 de Dezembro

Apresente edição conta com mais de 30 expositores que expõem diversos e diferentes produtos do sector mobiliário em espaços apropriados, visando mostrar o potencial e a capacidade de produção nacional de artigos feitos com a madeira trabalhada em Angola, um factor que já tem limitado a importação de mobília nos últimos anos.

Na ocasião, houve a presença de figuras institucionais e do sector privado que prestigiaram a cerimónia, na companhia do magnata Jack Huang, chairman (PCA, na sigla em português) da Africa Sunrise Investiments. Com relação aos preços, vale referir que as mobílias podem ser encontradas a 20% mais baixos que a tabela praticada diariamente no mercado, o que pode favorecer os interessados na aquisição dos produtos expostos, pois, segundo o chairman Jack Huang, a medida tem que ver com o contexto económico adverso que levou a definição de preços para uma redução que fosse acessível para consumidores interessados.

Jack Huang disse ainda que a estimativa da presente edição é de alcançar um volume de negócios acima de 1,5 mil milhão de kwanzas, num espaço com negócios para as empresas que participarem na exposição.

Em Setembro passado, a Africa Sunrise anunciou que prevê com a presente edição que cada expositor e fabricante de móveis possa gerar receitas de até 100 milhões de kwanzas. O país conta com mais de 70 fábricas que transformam touros em madeira e, desta matéria-prima, em mobília, um investimento agregado de 30 mil milhões de kwanzas, segundo o director nacional do Desenvolvimento do Comércio Rural do Ministério da Indústria e Comércio.

Allan Varela, que representou o Ministério em questão na abertura da feira, sublinhou que “já existe uma valorização da produção nacional, tendo como exemplo a exposição da Feira do Mobiliário, por se tratar do crescimento da cadeia de valor, uma vez que já não exporta touros e quase não há importação de mobília”, não deixando de realçar que “o investimento chinês é respeitoso e forma um componente importante do processo de industrialização de Angola”.

Para rematar, frisou que “neste contexto, as feiras são vitais para elevar a economia a outro patamar”. O presidente do conselho de administração do African Sunrise Investment Group, Huang Yuequan, assinalou que as empresas chinesas contribuem para o desenvolvimento da indústria de fabricação de mobiliário de Angola.

Na visão do também director- geral da Cidade da China, o empresariado chinês “não só geram mais oportunidades de emprego mas também baixam os preços de produtos de móveis no país, aumentam a acessibilidade para uma população mais ampla”. “Em um esforço para revitalizar a economia e acelerar a diversificação econômica de Angola, o envolvimento de investidores estrangeiros experientes é crucial. Portanto, vale a pena examinar as experiências bem-sucedidas da reforma e abertura da China ao longo dos últimos 40 anos”, destacou Huang Yuenquan.

Os mais de 30 expositores apresentam ao público interessado produtos como mobiliários para casa, escritórios, cozinhas, exteriores de residências e outros, num total de 600 tipos de mobiliários com preços acessíveis. Mais de 300 mil visitantes O grupo African Sunrise Investiments planeou investir 5 mil milhões de kwanzas para a realização e êxito da 4.ª Feira do Mobiliário da Cidade da China, augurando receber 300 mil visitantes, que é duas vezes o número alcançado na edição de 2020, ano marcado pela pandemia da Covid-19.

A feira conta com a presença de parceiros comerciais tradicionais, além de empresários chineses, incluindo renomadas marcas já reconhecidas na indústria de móveis nacionais. Na ocasião, Lara Chai, responsável comercial do Grupo African Sunrise, havia destacado a presença tradicional e a participação de instituições financeiras. A empresa Sonho da Casa tem uma exposição na presente edição e, aquando dos preparativos, o seu girector-geral, Lu Zhiwen, disse que o evento favorece sempre uma ligação entre consumidores e fabricantes, que oferecem uma verdade de produtos de qualidade.