Contrato de energia eléctrica privada varia de 100 a 150 mil kwanzas em Viana

Contrato de energia eléctrica privada varia de 100 a 150 mil kwanzas em Viana

O êxodo rural contribuiu para o aumento de comunidades e, neste momento, o município de Viana, por exemplo, ganhou mais bairros como Cangingi, Dimba, Tandi entre outros, que antes não constavam do mapa de distribuição de energia eléctrica da ENDE.

Os PT’s privados têm sido a solução, cujos contratos chegam a custar até 150 mil kwanzas Com mais de 5 mil habitantes, o bairro Tandi, no município de Viana, é um dos vários existentes, cuja realidade no campo da energia eléctrica é contada pelos Postos de Transformação pertencente aos privados.

De acordo com um dos funcionários da comissão de moradores do bairro Tandi, que preferiu o anonimato, residente naquela área há mais de 15 anos, apesar de terem vários postes de energia da ENDE espalhados na zona, estes ainda não estão em funcionamento. Quem tem nas mãos o negócio da energia são os donos de PT privados, que cobram muito caro para a adesão ao contrato, bem como para o pagamento mensal.

“Até ao momento, a maior parte dos moradores vive às escuras por conta da falta de energia eléctrica da rede pública, uma vez que muitos não têm condições financeiras para fazer um contrato com os PT privados”, desabafou. Segundo a fonte, a ausência de luz eléctrica na comunidade faz com que a zona não tenha muita segurança e dá vantagens aos amigos do alheio, que procuram roubar munidos de arma de fogo ou arma branca.

A partir das 19/20 horas o melhor é que cada família se recolha nos seus aposentos. Fez saber ainda que a localidade carece de várias infraestruturas com diferentes serviços sociais para o seu desenvolvimento.