Jovem mata estudante à faca por pisá-lo acidentalmente no pé

Jovem mata estudante à faca por pisá-lo acidentalmente no pé

Um cidadão nacional, de 19 anos, identificado por Laurindo Guilherme, está a ser acusado pelo Serviço de Investigação Criminal (SIC) do cometimento do crime de homicídio voluntário, na província do Bié, depois de ter desferido um golpe de faca a um estudante que, acidentalmente, o terá pisado num dos seus pés

A informação consta de uma nota do SIC-Bié a que o jornal OPAÍS teve acesso, na qual o órgão investigativo avançou que os factos ocorreram, no bairro Cangalo, município do Cuito, onde o acusado agrediu a vítima, apesar de esta desculpar-se por pisálo num dos pés.

Incompreensível, o homem que se encontrava a conviver em companhia de amigos, não aceitou a petição do estudante, tendo, de seguida, se armado com uma faca e desferiu um golpe que projectou a vítima para o chão, tendo-lhe arremessado um adobe sobre a cabeça.

“O infeliz provinha das suas andanças. Num descuido, tropeçou nos pés do implicado e se desculpou, pedido este não aceite pelo citado que, acto contínuo, apoderou-se de uma arma branca, faca de tipo baioneta, e desferiu um golpe na região da cabeça do infeliz, projectando-o no solo”, lê-se na nota.

Em seguida, prossegue, com um bloco de construção feito à base de latossolo roxo (terra vermelha), vulgarmente chamado de adobe, atingiu a cabeça da vítima, causando-lhe morte imediata, pelo que, depois do sucedido, colocou-se em fuga.

Ante aos factos, o Serviço de Investigação Criminal, naquela província, deteve na noite da última Quarta-feira, 20, no bairro Militar, Cuito, o implicado, também conhecido por Nelson, sob fortes suspeitas da autoria da morte do estudante de 18 anos que, em vida, respondia por João Samba.

O SIC referiu que o acusado, reincidente na perpetração de práticas criminais, foi presente ao Ministério Público para cumprimento dos procedimentos inerentes ao processo.

Menores cometem latrocínio

O SIC, por meio de denúncia pública, tomou conhecimento da existência de um corpo cadavérico do sexo masculino, estatelado na via pública, no bairro Cangoti, também município do Cuito.

Face à gravidade da informação, efectivos desse órgão fizeram-se ao local, onde apuraram a vera