Kwenda “acalenta” mais de 700 famílias vulneráveis em Cabinda

Kwenda “acalenta” mais de 700 famílias vulneráveis em Cabinda

 

Setecentas e 47 famílias vulneráveis do bairro Chiweca, arredores da cidade de Cabinda, receberam, sexta-feira, as suas transferências sociais monetárias no âmbito do programa de protecção e fortalecimento social Kwenda.

 

Na ocasião a governadora de Cabinda, Mara Quiosa destacou a importância do projecto para atender as principais necessidades das populações e considerou de positivo na província.

 

Por seu turno, o director do Instituto de Desenvolvimento Local (FAS) e coordenador do programa Kwenda em Cabinda, Daniel Muxixi, disse que foram cadastrados, de Março a Maio deste ano, cerca de 4 mil e 30 famílias nas regedorias do Nto, Caio litoral e nas comunas de Malembo e Tando Zinze.

 

Adiantou que nos próximos dias serão pagos os cidadãos cadastrados das associações dos cegos, pacientes com anemias falciforme, um processo que vai decorrer até o dia 5 de Dezembro do corrente ano.

 

Os 4 municípios, Cabinda sede, Cacongo, Buco-Zau e Belize estão a beneficiar do programa com o registo de 11 mil 90 famílias já cadastradas e beneficiadas na primeira fase.

 

A segunda fase prevê o cadastramento de cerca de 24 mil famílias.