Mais de dois mil homens sofreram violência doméstica em 2022

Mais de dois mil homens sofreram violência doméstica em 2022

Os centros de aconselhamento familiar do MASFAMU atenderam um total de 8.348 casos de violência doméstica, em onze províncias, no ano de 2022. Apesar de o número de mulheres que sofreu violência ser maior, 6.243, nos dados apresentados, um total de 2.105 homens foram vítimas do mesmo problema

Em Angola, a violência a baseada no género é um tema que muito preocupa os dirigentes e tem merecido a atenção do Executivo, segundo a secretária de Estado da Família e Promoção da Mulher, Alcina Lopes Quindanda.

Durante o ano de 2022, segundo o MASFAMU, os centros de aconselhamento familiar atenderam cerca de 8.348 casos de violência doméstica em onze províncias, sendo 2.105 casos praticados contra homens, e 6.243 contra as mulheres, distribuídos nos mais diferentes tipos de violência.

A secretária do Estado apresentou aqueles dados nesta segunda- feira, 27, em Luanda, na abertura da VI Conferência Nacional sobre a Mulher e a Violência Baseada no Género, actividade que decorre no âmbito dos 16 dias de activismo da campanha nacional pelo fim da violência contra a mulher e a menina, que termina no dia 10 de Dezembro.

A campanha nacional, que decorre sob o lema “prevenir a violência contra a mulher e a menina para se garantir a unidade no seio das famílias angolanas”, vê esta situação como um problema público e de direitos humanos que impacta negativamente na vida de muitas famílias e mulheres ao ponto de ceifar vidas humanas e desestruturar as famílias no país e no mundo em geral.

“Com a campanha nacional contra a violência doméstica, pretendemos reforçar a parceria entre os diferentes intervenientes nesta causa social, conscientizar e sensibilizar a população no sentido de mudarem de mentalidade. Devemos reprovar qualquer tipo de comportamento de violência baseada no género e privilegiar o diálogo como a via mais certa na resolução das diferenças existentes entre nós”, disse